24.4 C
Contagem
quinta-feira, junho 13, 2024
HomeCadernosCidadeRestauração da Via Expressa

Restauração da Via Expressa

Date:

Matérias Relacionadas

Anny Kalessa para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

Meu nome é Anny Kalessa (@annykalessa), tenho 22 anos,...

Edição 1233 14 de Junho de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Marcha para Jesus acontece neste sábado

Para fortalecer os laços de união, amor e de...

Não caia no golpe da falsa cobrança

Alerta importante A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria...

Mais duas trincheiras na br 381

Mais mobilidade Contagem recebeu mais uma importante notícia que vai...
Ir para Criarteweb

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) autorizou a continuidade do processo licitatório para a contratação de empresa de engenharia para executar a revitalização do pavimento e da sinalização viária da Via Expressa de Contagem. A avenida liga Betim à capital mineira, passando por Contagem.
A decisão pela revogação da suspensão do processo licitatório foi tomada na 36ª sessão ordinária da Primeira Câmara no dia 16 de novembro, após a Administração Pública e Contagem corrigir falha no edital de concorrência.
De acordo com o voto do Conselheiro-relator Cláudio Terrão, da Primeira Câmara do TCEMG, a exigência indevida de comprovação de experiência prévia para fins de qualificação técnica, relacionada à execução de obras envolvendo concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) com asfalto borracha ou modificado com polímeros, foi sanada pela Administração Municipal.
O processo licitatório tem o objetivo de contratar empresa de engenharia, pelo regime de empreitada por preços unitários, para execução de revitalização do pavimento e da sinalização viária da Via Expressa, em dois trechos: da divisa do município de Betim ao terminal Petrolândia e entre a Av. Helena V.Costa e a divisa do município de Belo Horizonte.

jc1101-0503

Denúncia de irregularidades

Em setembro, o Conselheiro Cláudio Terrão aprovou a suspensão imediata da concorrência aberta pela Prefeitura de Contagem, até que fossem apuradas as irregularidades apontadas pela construtora Cinzel S/A, na denúncia encaminhada ao Tribunal de Contas com pedido de liminar.

A denúncia apontava exigências excessivas no edital que poderiam comprometer a competitividade, restringindo a ampla participação dos interessados e violando, assim, o artigo 37, inciso XXI, da Constituição Federal, e o artigo 3º, parágrafo 1º, inciso I, da Lei 8666/93.

Entre as principais alegações do denunciante, estava a irregularidade na exigência, às empresas concorrentes, da comprovação de experiência prévia, para fins de qualificação técnica, relacionada à execução de obras envolvendo concreto betuminoso usinado a quente – CBUQ – com asfalto borracha ou com asfalto modificado com polímeros.

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar