20 C
Contagem
sexta-feira, junho 14, 2024
HomeCadernosPolíticaCPI do Mineirão

CPI do Mineirão

Date:

Matérias Relacionadas

Anny Kalessa para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

Meu nome é Anny Kalessa (@annykalessa), tenho 22 anos,...

Edição 1233 14 de Junho de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Marcha para Jesus acontece neste sábado

Para fortalecer os laços de união, amor e de...

Não caia no golpe da falsa cobrança

Alerta importante A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria...

Mais duas trincheiras na br 381

Mais mobilidade Contagem recebeu mais uma importante notícia que vai...
Ir para Criarteweb

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), deferiu, nesta terça-feira (21), o requerimento para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Mineirão. O primeiro signatário do requerimento é o deputado Léo Portela (PR).
Com o deferimento do pedido, na Reunião Ordinária do Plenário desta terça, o mesmo deverá ser publicado e, a partir da publicação, começa a contar o prazo de cinco dias úteis para que os líderes de blocos parlamentares indiquem os membros que integrarão a comissão, a fim de que ela seja efetivamente instalada.
Segundo o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), a investigação vai permitir que

“a Assembleia possa colocar luz sobre a concessão do maior estádio de Minas Gerais feita à iniciativa privada”. Ele ainda afirmou esperar que, com a CPI, “as dúvidas que pairam há muitos anos sejam definitivamente esclarecidas”.

O deputado Léo Portela disse que se acumulam várias denúncias e suspeitas relacionadas à empresa Minas Arena Gestão de Instalações Esportivas, concessionária do Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão. “Há denúncias de subfaturamento na arrecadação da Minas Arena, para que o Estado não receba os repasses previstos em contrato, e também de superfaturamento de obras efraude na venda de ações antes do prazo permitido contratualmente”, relacionou o deputado.
De acordo com dados apresentados durante a reunião, o contrato entre o governo e a Minas Arena, assinado em 2013, prevê que o Estado deverá pagar R$ 400 milhões à concessionária, em parcelas mensais de R$ 7 milhões, ao longo de 12 anos. O valor total se refere a um financiamento tomado pela Minas Arena junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para as obras no Mineirão.

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar