22.3 C
Contagem
segunda-feira, maio 27, 2024
HomeCadernosCidadeCidade Inteligente

Cidade Inteligente

Date:

Matérias Relacionadas

Edição 1232 24 de Maio de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Obras na Avenida Maracanã

Uma obra estruturante As milhares de pessoas que passam todos...

Mais acessibilidade e inclusãox’

Facilidade de locomoção A Prefeitura investe para garantir a inclusão...

Aymoré e Arcor presenteiam a cidade

Comemorações O ano de 2024 é marcado por duas importantes...

Oncoclínicas inaugura unidade em Contagem

Considerado um dos maiores grupos de oncologia da América...
Ir para Criarteweb

Regulamentação

Os desafios de gestão de uma grande cidade exigem soluções criativas e modernas, que possibilitem utilizar melhor seus recursos para melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos. Pensando nisso, a Câmara de Contagem aprovou na reunião realizada na última terça-feira (21/11), o Projeto de Lei 021/2022, que dispõe sobre os princípios para implementação do conceito de Cidade Inteligente em âmbito municipal. O PL é de autoria do vereador Ronaldo Babão (Cidadania).
De acordo com o texto do projeto, “considera-se Cidade Inteligente a cidade que possua inteligência coletiva, que tenha responsabilidade ambiental, que promova o desenvolvimento social e que estimule o crescimento econômico e equilibrado por todo o território da cidade”. Dessa forma, busca-se conciliar o crescimento financeiro do município aliando tecnologia, distribuição de renda e proteção ao meio ambiente.
Na justificativa que acompanha o texto, Babão aponta que cidades que adotam esse conceito demandam regulamentação, “ao mesmo tempo em que criam uma possibilidade única de equilibrar a distribuição de recursos, buscando soluções com uma visão ampla e global da cidade”.
O projeto estabelece como princípios de uma Cidade Inteligente: I – O desenvolvimento coletivo em detrimento dos interesses individuais; II – O crescimento equilibrado do território da cidade; III – O equilíbrio da oferta de infraestrutura e de serviços sociais da cidade, garantindo acesso a todos os cidadãos; IV – A distribuição igualitária e inteligente de investimentos externos e recursos do município; V – O desenvolvimento de tecnologias que aperfeiçoem e democratizem o acesso a serviços públicos essenciais.
Durante a sua tramitação, o projeto recebeu uma emenda da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que retirou um dos artigos e fez ajustes pontuais no texto afim de garantir a sua legalidade. Nos dois turnos em que foi votado, o texto, os pareceres e a emenda receberam votos favoráveis de todos vereadores presentes. Agora, o projeto segue para sanção da Prefeita Marília Campos (PT).

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar