26 C
Contagem
quinta-feira, maio 30, 2024
HomeCadernosCidadeRodoanel Metropolitano

Rodoanel Metropolitano

Date:

Matérias Relacionadas

3ª edição do Arraiá de Contagem

Tradição Pula a fogueira que a festa vai começar! Entre...

Licenciamento ambiental

Conquista preservada Nos últimos três anos, a Prefeitura de Contagem...

Contagem firma parceria com Unifenas

Vagas de estágio O Serviço Social Autônomo de Contagem (SSA)...

Câmara Aberta recebe Funec em júri simulado

Um plenário transformado em tribunal e alunos em promotores,...

Deputado Miguel Ângelo assumiu a vice-liderança do PT na Câmara Federal

O deputado federal Miguel Ângelo (PT/MG), assumiu a importante...
Ir para Criarteweb

Infraestrutura e mobilidade

A prefeita de Contagem Marília Campos recebeu nesta quarta-feira, 27/10, o prefeito de Betim Vittorio Medioli, que veio apresentar a proposta alternativa da cidade para a construção do Rodoanel Metropolitano que ligará as BRs 040, 381 e 262, em uma das alças. As obras que estão sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) estão previstas para começarem em 2023 com duração de quatro anos.
Entre os pontos em debate está o traçado do rodoanel na região da Área de Proteção Várzea das Flores – APA, que fica na divisa de Contagem e Betim. Ambos os projetos, do governo do estado e de Betim, preveem que o rodoanel passaria dentro da unidade de preservação. Pela proposta de Betim seriam 9,9 km dentro da reserva e pelo projeto do estado 13,3 km, que estaria a 1,5 km, bem mais próximo ao espelho d’água.
Preocupada com o impacto das obras dentro da área de preservação ambiental, a prefeita propôs que o projeto apresentado por Betim sofra mais uma mudança. A chefe do Executivo propõe que em vez de passar por dentro da reserva, prejudicando o meio ambiente na região, onde está localizada a Bacia Hidrográfica de Várzea das Flores, e provocando a divisão do bairro Tupã, o traçado contorne a área, o que significaria um aumento mínimo nos kms projetados, salvaguardando toda a região.
O secretário de Desenvolvimento Urbano, Isnard Horta, destacou que a mudança do traçado proposta por Marília Campos, “evita a impermeabilização da região que acarretaria futuros problemas com as águas das chuvas, evitando um desequilíbrio ambiental no local, o que já seria um ganho em termos ambientais, e geraria ainda ganhos econômicos, já que não há necessidade de desapropriação por estar em uma área rural.”
Além do ganho ambiental, citado por Horta, a alteração do traçado passando por fora da APA, traria desenvolvimento à região que faz divisa com os municípios de Esmeraldas e Ribeirão das Neves. “Ali na região seriam criados acessos viários para a rede logística que já existe em Contagem e em Betim, trazendo desenvolvimento à região”, destacou o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, André Teixeira.

Contagem vai estudar proposta

A prefeita Marília Campos solicitou
que Betim ceda a Contagem o projeto para que ele seja alterado e estudado por técnicos do município (Janine Moraes / PMC)

Ao final da reunião, Marília solicitou que Betim ceda a Contagem o projeto para que ele seja alterado e estudado por técnicos do município. “Vamos estudar a proposta de Betim, que assim como nós está preocupada com sua população e com o meio ambiente, o que também é uma preocupação nossa”. Ela sugeriu que em seguida seja realizada uma reunião com os prefeitos das cidades da região que serão impactadas diretamente com novo corredor viário.
“É muito importante essa iniciativa sua de vir aqui. Contagem e Betim precisam se unir para garantir o desenvolvimento sem trazer impacto negativo para nossa população. A proposta que Betim fez como alternativa ao Estado é muito importante, ela tira o sofrimento do povo de Betim, e agora o que nós queremos é tirar o sofrimento do povo de Contagem. Porque nós não podemos permitir que o traçado do Rodoanel impacte a Bacia de Várzea das Flores, então, nós queremos que ele contorne a Bacia, assim como ele contorna a cidade de Betim. É isso que nós faremos para impedir que ele traga qualquer impacto negativo para a cidade de Contagem.”

Medioli apresenta alternativa

Para o prefeito Vittorio Medioli,
a proposta de Betim corrige equívocos da apresentada pelo governo de Minas (Janine Moraes / PMC)

Segundo Vittorio Medioli, a proposta de Betim corrige equívocos da proposta apresentada pelo governo de Minas, causando menos impactos para as cidades de Contagem, Betim, Ibirité, Sarzedo e outras da região. “O projeto do estado não agrega nenhuma solução, trazendo problemas para as cidades, seus gestores e moradores. Questões como a transposição de redes de água, esgoto, energia elétrica, fibra óptica, são omitidas no projeto”, classificado pelo prefeito como “muralha”.
A primeira mudança proposta por Betim aumenta em, aproximadamente, 5 km o percurso, aproximando as BRs 040, 381 e 262. “Pela nossa proposta serão criadas interligações entre as rodovias, o que vai atrair investimentos, diversificar o parque logístico, com maior preservação do meio ambiente”, explicou Medioli. Por essa proposta ainda seria criada uma ligação direta entre Inhotim e a Capital, favorecendo o turismo na região, além de um aeroporto, que seria importante ponto para atrair investimentos.
O projeto elaborado por Betim prevê três pistas, com trânsito rápido e eficiente, acessos diretos, ausências de interseções e com a redução nos custos de desapropriações e no baixo impacto social. “A proposta do estado, segundo ele, já nasce ultrapassada e saturada, ao prever duas pistas”, completou.
O projeto está orçado em R$ 5 bilhões, aproximadamente, sendo R$ 3,07 bilhões oriundos do estado, do valor de acordo firmado com a Vale pelo crime ambiental em Brumadinho.
O estado tem promovido audiências públicas nas cidades que serão impactadas pela construção do Rodoanel. Sendo que em Contagem a reunião foi cancelada, por problemas técnicos na transmissão do evento, que é obrigatório no trâmite legal para a aprovação da proposta.

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar