18.1 C
Contagem
quarta-feira, maio 29, 2024
HomeCadernosCidadeProteção e cuidado com as mulheres

Proteção e cuidado com as mulheres

Date:

Matérias Relacionadas

Edição 1232 24 de Maio de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Obras na Avenida Maracanã

Uma obra estruturante As milhares de pessoas que passam todos...

Mais acessibilidade e inclusãox’

Facilidade de locomoção A Prefeitura investe para garantir a inclusão...

Aymoré e Arcor presenteiam a cidade

Comemorações O ano de 2024 é marcado por duas importantes...

Oncoclínicas inaugura unidade em Contagem

Considerado um dos maiores grupos de oncologia da América...
Ir para Criarteweb

A Tenente-Coronel Daisy Ferrarezi Moura, falou ao Jornal Contagem, em data que inicia a campanha lilás de prevenção a crimes contra a mulher e feminicídio, que a Polícia Militar há bastante tempo realiza.
A Tenente-Coronel Daisy Moura, atualmente está no comando da segunda companhia de prevenção à violência doméstica da Polícia Militar que tem sede atual em Betim. Daisy Ferrarezi, entrou na Polícia Militar em 1997, e no 18º Batalhão, já foi responsável pelo policiamento em toda Contagem.
A prevenção à violência doméstica, atua como segunda resposta, a vítima faz o registro policial de violência, que pode ser um dos 05 tipos: física, patrimonial, moral, psicológico ou sexual, e então, é feito acompanhamento dessa vítima.
Perguntada sobre o caso que mais chamou sua atenção, a Tenente Coronel respondeu: “Foi de uma vítima de Ribeirão das Neves. Ela sofreu no final do ano passado uma tentativa de feminicídio, onde o autor estava com os 02 filhos dentro do carro e tentou atropelá-la. A comandante à época, diligenciou junto com o poder judiciário Ministério público o pedido de prisão preventiva dele e desde novembro as equipes estavam à procura do infrator para poder cumprir esse mandado de prisão preventiva, e em março as equipes conseguiram localizá-lo e depois da prisão fui fazer uma visita para essa vítima e quando cheguei lá ela estava completamente diferente, o olhar dela tinha mudado. Então a gente vê que a patrulha de prevenção à violência doméstica consegue auxiliar essa vítima nesse romper do ciclo da violência doméstica e esse auxílio às vezes chega a ser tão forte que a gente consegue ver a fisionomia da mulher modificar durante esse processo. Ela vai resgatando a autoestima, começa a se cuidar, e perceber o seu valor”.
O índice de feminicídio estava um pouco alto, mas diminuiu bastante com a prevenção, e o importante trabalho conjunto entre a Polícia Civil, o poder judiciário, e Ministério público que oferecem suporte, quanto ao pedido de prisão, e medida protetiva, que são ações que fazem com que a vítima confie no trabalho que é executado pela rede, e ela consegue sentir essa segurança.
A Polícia precisa muito das entidades dos municípios, para encaminhamentos psicológicos, para conseguir o vale social, que é o vale transporte para que consigam fazer com que a vítima vá até uma delegacia fazer a denúncia, porque a dependência financeira, é um dos motivos pelos quais a mulher não faz a denúncia, ou tem dificuldade em denunciar.
Existe a previsão na lei da garantia de proteção da vida da mulher, oferecendo abrigos, casas para as mulheres vítimas de violência, mas não são todos os municípios que têm a estrutura para poder abriga-las, com isso, cidades próximas, as que não têm, oferecem apoio.
A segunda companhia atua em 18 municípios com a prevenção secundária que são as viaturas de prevenção à violência doméstica, sendo Florestal, Mateus Leme, Contagem, Ribeirão das Neves, Brumadinho, entre outros.
Toda a Polícia Militar lança a campanha agosto lilás, e durante todo o mês, todas as unidades dos municípios de todo estado, desenvolverão ações de operações que buscam conscientizar sobre a importância de se fazer o combate à violência doméstica. Serão realizadas operações preventivas como blitz, distribuição de dicas da PM com foco na prevenção à violência doméstica, orientação das vítimas e de mulher, realização de palestras, live e reuniões com a rede.
Ao final da entrevista, cedida ao Jornalista Ronaldo Maciel, a Tenente Coronel Daisy Ferrarezi Moura, deixou um recado: “ para aquelas mulheres que são vítimas de violência doméstica ou para aquelas pessoas vítimas da violência doméstica pelo convívio, façam a denúncia, confiem na sua Polícia Militar ligue 190, e solicite um apoio da Polícia Militar através de uma viatura para fazer a denúncia da violência ou caso não queiram se identificar, ligue 181, e faça a denúncia anônima, que faremos o levantamento e iremos a residência para verificar a situação.
A reportagem foi feita pelos Jornalistas: Ronaldo Maciel e Lilian Costa
Para o Jornal Contagem – POP NOTÍCIAS

Foto Lilian Costa

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar