20.9 C
Contagem
segunda-feira, maio 27, 2024
HomeCadernosCidadeMoradores cobram providências

Moradores cobram providências

Date:

Matérias Relacionadas

Edição 1232 24 de Maio de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Obras na Avenida Maracanã

Uma obra estruturante As milhares de pessoas que passam todos...

Mais acessibilidade e inclusãox’

Facilidade de locomoção A Prefeitura investe para garantir a inclusão...

Aymoré e Arcor presenteiam a cidade

Comemorações O ano de 2024 é marcado por duas importantes...

Oncoclínicas inaugura unidade em Contagem

Considerado um dos maiores grupos de oncologia da América...
Ir para Criarteweb

Avaliações

Várias casas estão interditadas pela Defesa Civil, com risco de desabamento, no entorno do campo do Ipiranga, no bairro Alvorada. Outras sofrem com o despejo de rejeitos no leito do córrego que corta a rua Santa Edwiges, no bairro Santa Terezinha. Há grande preocupação com a Capela Santa Helena após desmoronamento de terra nos fundos do imóvel no ano passado, colocando em risco o patrimônio histórico. Moradores do Vila Itália sofrem com riscos de sedimento de um talude no encontro das ruas São Rafael e Três.
Todas essas situações, que causam prejuízos imensuráveis na regional Sede, foram alvos da fiscalização da Comissão Especial de Acompanhamento de Áreas de Risco da Câmara de Contagem no último sábado (12/06). Os vereadores Carlin Moura (PDT) e Ronaldo Babão (Cidadania), acompanhados de assessores e especialistas, percorreram as comunidades avaliando as condições ambientais e conversando com os moradores, para buscar soluções.
A primeira atividade do dia foi no bairro Alvorada, que contou com a presença de um representante da regional Sede e do presidente da Câmara, Alex Chiodi (Solidariedade). Mais de dez casas localizadas na Av. Padre Joaquim Martins e na rua Padre Eustáquio estão em risco desde o início de 2020, após desabamento de um barranco no entorno do campo do Ipiranga. Várias foram interditadas, mas os moradores permanecem ocupando a maioria dos imóveis.
“O barranco desabou com as chuvas de 2020, e levou parte de algumas casas. Ainda no ano passado, fizemos uma reunião, quando foi prometido R$ 5 milhões para a recuperação, mas não houve liberação dos recursos. Hoje, há uma equipe contratada pela Prefeitura para fazer a sondagem do solo e o projeto, ao mesmo tempo em que tenta resolver a documentação, que está irregular: alguns falam que a área é pública, concedida ao Ipiranga, outros que o terreno é particular, e isso precisa ser resolvido. Vamos cobrar que as obras sejam realizadas ainda neste ano, devido ao risco”, explicou Chiodi.
Carlin Moura e Ronaldo Babão se comprometeram a submeter um relatório à Prefeitura de Contagem e Defesa Civil, além de cobrar soluções urgentes. Sugeriram, ainda, a proposição de projetos para tornar a área de interesse público, e até a intermediação da doação de parte dos terrenos para o poder público, a fim de agilizar as intervenções. Eles também colocaram os gabinetes à disposição para lutar pela isenção do IPTU para os imóveis atingidos.

Canalização de córrego, limpeza e capina

A Comissão Especial de Acompanhamento de Áreas de Risco da Câmara foi recebida pelos moradores (Foto: Cleide Amaral/CMC)

 

Após deixarem o Alvorada, os vereadores partiram para o bairro Santa Terezinha, onde a comunidade pede a canalização do córrego que passa pela região, além de ações de limpeza, capina e desassoreamento. De acordo com moradores da rua Santa Edwiges, além de sofrerem com alagamentos no período de chuvas, uma empresa de reciclagem presente no bairro despeja resíduos no curso d’água toda noite, causando muito mau cheiro. Além disso, eles convivem com a proliferação de insetos e animais peçonhentos.
“A população tem sofrido com diversos problemas relacionados a esse córrego. Nossa Comissão veio escutar suas demandas e cobrar providências do Executivo e da Copasa. Há uma grande obra em curso no bairro, para onde vai o córrego, e vamos solicitar que os responsáveis por esse empreendimento, como contrapartida, ajudem a canalizar esse curso d’água”, destacou Babão. “Vamos cobrar também da Secretaria de Meio Ambiente que fiscalize o despejo irregular de resíduos industriais no córrego”, completou Carlin Moura.
Outra parada da Comissão foi na Capela Santa Helena, que corre riscos devido a desabamentos do talude nos fundos da construção, principalmente no ano passado. Os vereadores conversaram com o responsável pela capela e observaram que o barranco já se encontra, perigosamente, há poucos metros da construção, “exigindo intervenções urgentes do Executivo, para preservar o patrimônio histórico e garantir a acessibilidade nas vias do entorno”.
Por fim, os vereadores estiveram no Vila Itália, e constaram que há riscos de desabamento de uma área no encontro das ruas São Rafael e Três, o que interromperia o acesso de pedestres à continuação da rua São Rafael e à rua Teófilo Otoni. A partir da visita, o objetivo dos vereadores é solicitar intervenções a fim de evitar deslizamentos, além da revitalização da área.

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar