15.9 C
Contagem
domingo, junho 16, 2024
HomeCadernosCidadeVara de Violência Doméstica

Vara de Violência Doméstica

Date:

Matérias Relacionadas

Anny Kalessa para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

Meu nome é Anny Kalessa (@annykalessa), tenho 22 anos,...

Edição 1233 14 de Junho de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Marcha para Jesus acontece neste sábado

Para fortalecer os laços de união, amor e de...

Não caia no golpe da falsa cobrança

Alerta importante A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria...

Mais duas trincheiras na br 381

Mais mobilidade Contagem recebeu mais uma importante notícia que vai...
Ir para Criarteweb

Terceira maior cidade de Minas Gerais, Contagem ganha uma Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e Inquérito Policiais. O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais participou da solenidade de inauguração realizada na quinta-feira, dia 6 de junho, no Fórum Doutor Pedro Aleixo, na Avenida Maria da Glória Rocha, 425.
A criação é uma resposta da Justiça mineira ao crescente número de processos referentes à violência sofrida por mulheres na Comarca de Contagem. Todos os casos que tiverem perfil de violência contra a mulher serão encaminhados a essa vara específica.
A superintendente da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv), desembargadora Alice de Souza Birchal, destaca que as mulheres de Contagem têm sofrido mais do que as da capital, proporcionalmente. “A partir do dia 6, essas cidadãs contarão com maior celeridade no julgamento dos processos e serão atendidas por uma equipe especializada no tema”, destaca a desembargadora.
Números – Das 433 ocorrências de feminicídio registradas em Minas em 2017, 9% a mais do que no ano anterior, Contagem respondeu por 50 casos, mais do que as 41 mortes ocorridas em 2016, no município.
Com mais de 600 mil habitantes, Contagem dispõe de apenas uma delegacia especializada no atendimento à mulher. Os dados foram divulgados pela deputada Marília Campos (PT), presidente da Comissão Permanente de Defesa da Mulher da Assembleia Legislativa, durante a visita ao presidente do TJMG.

Últimas Matérias

spot_img
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar