Deputados e representantes do comércio foram unânimes em criticar propostas que obrigam o fechamento de supermercados e shoppings aos domingos. Muitos argumentaram, durante reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que a questão provocaria aumento do desemprego. A audiência ocorreu nesta quinta-feira, 2 de junho e foi promovida pela Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte.

1052399

Na ALMG, as mudanças constam nos Projetos de Lei de autoria do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT). O primeiro proíbe o funcionamento, neste dia da semana, de shopping centers de qualquer porte localizados no Estado; o segundo impede que supermercados e hipermercados tenham expediente aos domingos.

O superintendente da Associação Mineira de Supermercados, Antonio Claret Nametala, disse que 20% dos empregos no setor, um total de 35 mil pessoas, seriam encerrados, caso houvesse a proibição da abertura de supermercados aos domingos. “Se o consumidor não tivesse aprovado a abertura aos domingos, que ocorre há 20 anos, não teria escolhido o dia como o segundo melhor da semana para a venda”, argumentou.

SEM COMENTÁRIOS