terça-feira, 16 julho

    Mulher é morta na Câmara

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Ludmila Leandro Braga, secretária do vereador Jerson Braga Maia, o Caxicó (PPS), foi morta com seis tiros, na quarta-feira (16/05), dentro do gabinete do parlamentar na Câmara Municipal de Contagem.

    O suspeito do crime, o escrivão da Polícia Civil Cláudio Roberto Weichert Passos, tinha um relacionamento com a vítima e tentou se matar com dois tiros na cabeça, mas foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Ele trabalha como escrivão há 15 anos e é lotado em Betim, também na região metropolitana.

    Ameaças – Testemunhas informaram que Ludmila estava sofrendo ameaça do escrivão há, pelo menos, 15 dias e que o homem dizia que ia matá-la se ela não deixasse o atual marido.  Amigos a aconselharam a terminar o relacionamento. Ela teria tomado a decisão há uma semana e ele começou a ameaçá-la.  Ludimila deixou duas filhas.

    Segurança – O suspeito entrou pela porta da frente às 9h. Ele realizou todo o procedimento para visitantes, apresentou a identidade e tirou foto.

    O presidente da Comissão de Segurança da Casa, Leo Mota (PSL), disse que detectores de metal e câmeras de segurança estavam sendo instaladas no local.

    spot_imgspot_img
    Artigo anterior
    Próximo artigo