quarta-feira, 24 julho

    Festa de São João

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    Nos mês de junho acontecem os “arraiás” juninos, uma das mais populares festas do Brasil. As festas são um costume tão querido do povo brasileiro, que nos últimos anos inventou-se as festas julinas, agostinas e até setembrinas, quando foliões esticam as celebrações ao longo dos meses para aproveitar as festas um pouco mais.

    Mas não é só diversão e comidinhas deliciosas que marcam as festanças, os acidentes, infelizmente, também fazem parte. Neste sentido, a Cemig alerta sobre os cuidados a serem tomados na instalação das tradicionais decorações típicas destes eventos, para se evitar acidentes de natureza elétrica.

    Em vias públicas e praças, os enfeites e ornamentos precisam ser instalados longe das redes de energia e jamais podem ser afixados nos postes, pois, além de colocarem em risco os instaladores, dificultam o acesso dos eletricistas para a manutenção do sistema elétrico.
    Além dos enfeites aéreos, muitas pessoas fazem fogueiras, típicas dessas festividades, principalmente nas cidades mais frias onde a pratica é utilizada não só para embelezar a festa mas como forma de aquecer a quem estiver próximo.
    Demétrio Venício Aguiar, engenheiro eletricista da Cemig, dá o alerta:

    Fogo não combina com eletricidade e nem com mato seco.
    Portanto, recomenda-se que as fogueiras não fiquem embaixo de
    redes elétricas ou linhas de transmissão e também da vegetação.

    Os fogos de artifício são potencialmente perigosos se forem projetados contra as redes elétricas.

    O ideal é soltá-los em locais descampados,
    e devem sempre ser manuseados por um adulto, orienta.

    O engenheiro lembra que os famosos balões, apesar de não serem típicos em Minas Gerais, são potencialmente causadores de acidentes com a rede elétrica, podendo causar falta de energia e colocando e risco edificações, florestas, distribuidoras de combustíveis e fábricas.
    Segundo Demétrio, é importante ressaltar que todos os enfeites devem ser bem afixados de forma que, em caso de tempestade ou ventania, não venham a cair sobre os fios da rede elétrica. Outra recomendação importante: os “varais” de sustentação das bandeirinhas devem ser feitos de barbante ou linha de pesca, mas nunca de arame ou fio metálico.
    Ligações provisórias – Festas em praça pública necessitam de energia elétrica para alimentar barracas e sistemas de iluminação e som. Assim, para que se possa utilizar energia elétrica durante a festa, deve-se solicitar com antecedência mínima de 48 horas uma ligação provisória junto a Cemig. Não é permitido fazer ligações clandestinas (gatos), que além de ser crime, podem causar acidentes graves.
    As barracas devem ter suas instalações elétricas protegidas por disjuntor e serem feitas por um eletricista profissional. A fiação deve ser disposta de forma que fiquem protegidas para não haver o risco de energização acidental da estrutura das barracas, o que ocasionaria risco iminente às pessoas, podendo resultar em acidentes graves e até fatalidades.

    Acidentes – A Cemig orienta que em caso de ocorrência com a rede elétrica externa, basta ligar imediatamente para a central de atendimento ao cliente Fale com a Cemig – 116.

    spot_imgspot_img