sábado, 13 julho

    Ademir Lucas na mira da Justiça

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Mais uma derrota para Ademir Lucas. O ex-prefeito de Contagem corre o risco de não disputar uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas por irregularidades na prestação de contas na sua última campanha e por ter deixado de pagar multa eleitoral.

    Ademir Lucas está perto de sofrer mais uma derrota eleitoral. Dessa vez, o tropeço pode acontecer antes mesmo da eleição. Isso porque o Minis- tério Público Eleitoral de Minas Gerais (MPE-MG) entrou com pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    O MPE justifica a ação sob a alegação de que o ex-prefeito de Contagem não comprovou sua quitação eleitoral, pois há irregularidades na sua prestação de contas eleitoral de 2014, quando tentou voltar ao Executivo municipal. Além disso, sustenta o MPE, Lucas não quitou uma multa eleitoral recebida no pleito de 2016.
    Os reveses eleitorais de Lucas estão cada vez mais recorrentes. A série de derrotas começa em 2010, quando ficou na suplência da Assembleia. Em 2012, depois de liderar as pesquisas na maior parte do tempo, viu Carlin Moura e Durval Ângelo disputarem o segundo turno das eleições daquele ano – o comunista acabou sendo eleito.
    Dois anos mais tarde, Ademir Lucas brigou por um lugar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Fracassou. Em 2016, mais uma vez, sonhou a voltar a governar Contagem. Caiu mais uma vez e assistiu Alex de Freitas assumir o comando do município ao vencer Carlin Moura.
    Pelo Solidariedade, Ademir, aos 74 anos, luta para manter viva sua carreira política. Tarefa que é complicada. Uma consulta no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais indica que ele é parte de mais de 70 processos.

    Uma nova derrota será o fim da carreira política dele. O próprio Ademir sabe disso,

    analisa uma fonte próxima a Ademir e que pediu anonimato.
    Por conta das pendências com a Justiça Eleitoral. Lucas corre contra o tempo. Tenta levantar recursos com amigos e correligionários para quitar os débitos.

    Desde 2006 político coleciona
    derrotas nas urnas

    No site do TSE, as certidões apresentadas por Ademir Lucas mostram que não é só em Minas que os problemas com a Justiça se acumulam. O Ministério Público Federal move contra ele uma ação por improbidade administrativa, enquanto a Fazenda Nacional impetrou duas ações civis.
    A carreira política de Ademir Lucas teve início nos anos 70, quando prestava serviços advocatícios para o MDB. Nessa época, conheceu Newton Cardoso, então prefeito de Contagem, que o convidou para compor sua equipe de governo.
    A primeira incursão na urna ocorreu em 1978, quando foi eleito deputado estadual.

    Foi eleito prefeito de Contagem em 1988.

    Andou pela Câmara Federal nos anos 90 e tentou retornar à prefeitura em 1998, quando foi derrotado por Newton Cardoso. Voltou a comandar a cidade em 2001.
    Sua última vitória nas urnas foi em 2006, quando foi eleito deputado estadual. Nos últimos 12 anos, contudo, colecionou sucessivas derrotas.

    Não responde – Procurado pela reportagem do Jornal Contagem POP Notícias e questionado sobre o pedido de impugnação de sua candidatura a deputado estadual pelo Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais, Ademir Lucas não respondeu até o fechamento desta edição.

    spot_imgspot_img