sexta-feira, 19 julho

    Sono depois da refeição?

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    É muito comum exagerar na quantidade de carboidrato na hora do almoço – principalmente em restaurantes – e um dos maiores motivos do sono é a forma como este nutriente é metabolizado pelo organismo. De acordo com o médico e nutrólogo Dr. Lucas Penchel, a ingestão de alimentos ricos em carboidratos simples como arroz branco, macarrão, maionese, farofa, suco de frutas, entre outros, é responsável pelo pico de glicemia no sangue, que é seguido por uma baixa.

    Quando acontece a baixa de glicose no sangue, a falta de disposição é o primeiro sintoma, seguido do sono, conta.

    Quando há o consumo de grandes quantidades de alimentos, o sistema digestivo “pede” uma maior oxigenação para realizar as suas funções e metabolizar todos os nutrientes. Isso faz com que o organismo diminua o fluxo sanguíneo em várias partes do corpo, principalmente no cérebro, dando a sensação de sono.

    A solução está nas escolhas mais saudáveis como legumes cozidos e saladas. Na hora do carboidrato, optar sempre pelo arroz integral, mandioca ou batata doce. Carnes magras grelhadas e assadas como peito de frango, patinho, acém e lagarto também são boas escolhas. Evitar líquidos durante e após as refeições, explica Stefani Rocha, nutricionista da Clínica Penchel.

    Segundo algumas pesquisas, a ingestão de alimentos tarde da noite acomete um impacto na pressão arterial, pois, durante a noite, o processo fisiológico normal é a queda da pressão. O estudo registrou uma queda inadequada da pressão em 24,2% dos participantes que comeram até duas horas antes de dormir. Já entre os que haviam jantado mais cedo, a porcentagem foi de 14,2%. “A pesquisa mostra que consumir alimentos antes de dormir faz com que o nosso corpo permaneça em estado de alerta, estimulando a produção de hormônios do estresse – como adrenalina e cortisol – e alterando o ritmo diário do organismo. Lembrando que o que se come é tão importante quanto o horário. Por isso é fundamental um acompanhamento com um nutricionista”, esclarece Dr. Lucas.
    Na hora do almoço, Stefani sugere a escolha de apenas um tipo de carboidrato e que ele seja do tipo complexo para evitar picos de glicose no sangue. “Não comer grande volume de comida de uma vez, pois, como o processo de digestão passa por uma série de reações químicas que exigem um gasto maior de energia, causam, também, a sonolência. Gorduras também devem ser evitadas, pois tornam a digestão mais lenta.

    Dr. Lucas Penchel – Médico Generalista – Clínica Lucas Penchel – Endereço: Av. Afonso Pena, 3924 – Sala 306 – Mangabeiras – Contato: 3234-7622 – http://drlucaspenchel.com.br

     

    spot_imgspot_img
    Artigo anterior
    Próximo artigo