quarta-feira, 24 julho

    Movimento Maio Amarelo

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    A Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizou recentemente reunião para divulgar o Movimento Maio Amarelo, para redução da violência no trânsito. A reunião foi organizada pela Comissão de Transporte, Co- municação e Obras Públicas.

    Durante o encontro realizado por iniciativa do presidente da Comissão, deputado Fábio Cherem (PDT), com o apoio dos Correios, foi lançado o selo comemorativo Maio Amarelo, um dos símbolos do movimento.

    A campanha Maio Amarelo está em sua quinta edição e, para o coordenador do Grupo de Pesquisa, Saúde e Violência no Trânsito da Faculdade de Medicina da UFMG, Ronaro Ferreira, já trouxe bons resultados, ao menos para Belo Horizonte.
    Segundo Ronaro, foi grande a redução de mortes no trânsito na Capital mineira, entre 2010 e 2015. O número de falecimentos nos locais de acidentes caiu de 262 para 151, em cinco anos.

    Isso trouxe uma economia de R$ 178 milhões para Minas Gerais e mostra que é possível reduzir o número de acidentes, mesmo com o aumento da frota, afirmou o pesquisador.

    A necessidade de redução do número de acidentes no país ainda é grande. O comandante do Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Eduardo Gomes da Silva lembrou que o Brasil é o quarto país com maior número de mortes no trânsito. O dado está em pesquisa divulgada pelo Instituto Avante Brasil, com base em estudos da Organização das Nações Unidas (ONU) relativos a 2010. O Brasil só perde para China, Índia e Nigéria, ficando à frente dos Estados Unidos, que tem uma frota bem maior.

    Participantes sugerem modificações

    Durante a reunião para divulgar o Movimento Maio Amarelo, foram feitas algumas sugestões para aperfeiçoamento da legislação relacionada ao trânsito. Ronaro Ferreira, por exemplo, solicitou que a ALMG estude se é possível regulamentar, em nível estadual, a norma federal que estabelece regras para o trabalho dos motoboys.

    O deputado Fábio Cherem disse acreditar que essa regulamentação deva ocorrer em nível municipal, mas determinou que fosse analisada tecnicamente a possibilidade de uma norma estadual.

    O chefe da Coordenação de Operações Policiais do Departamento de Trânsito do Estado (Detran-MG), Cláudio Moreira, sugeriu que a Assembleia inclua a educação para o trânsito na grade curricular. O presidente da comissão parlamentar também determinou que se avalie a viabilidade legal dessa regulamentação.

    O comandante de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar, coronel Ledwan Salgado Cotta, disse que a corporação criou, em abril, o Comando de Policiamento Rodoviário, com o objetivo de coordenar e padronizar as ações realizadas em Minas.

    spot_imgspot_img
    Artigo anterior
    Próximo artigo