quinta-feira, 25 julho

    Azeite extravirgem de Minas Gerais

    Matérias Relacionadas

    Compartilhar

    A primeira extração nacional de azeite de oliva extravirgem completou dez anos em 2018. Ao longo desta primeira década, a atividade ganhou novos produtores, expandiu para outros municípios e conta, atualmente, com cerca de 40 marcas que despertam o interesse do público.

    O azeite produzido na região da Serra da Mantiqueira apresenta mais frescor, tem cheiro e aroma frutado e características sensoriais de amargo e picância distintas das de outras regiões produtoras,

    observa o coordenador do Programa Estadual de Olivicultura da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Luiz Fernando de Oliveira.
    A produtividade também é crescente, em função da introdução de novas tecnologias e, principalmente, da implantação de novas áreas de plantio. A produção, que foi de 40 litros na primeira extração em fevereiro de 2008, deve superar os 80 mil litros de azeite neste ano.

    Temos agora uma experiência muito maior, mas ainda há muito a se evoluir no manejo e nos tratos culturais e também no conhecimento do potencial produtivo da oliveira, pondera Luiz Fernando.

    No município de Maria da Fé, no Território Sul, onde foi realizada a extração pioneira há dez anos, a olivicultura tem movimentado também os setores de cosméticos, artesanato, doces e turismo.

    spot_imgspot_img
    Artigo anterior
    Próximo artigo