segunda-feira, 22 julho

    A qualidade da carne mineira

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    Representantes das cadeias produtivas de carnes de Minas Gerais, que é o terceiro maior produtor de carne do país, reuniram-se com o governador Fernando Pimentel no Palácio da Liberdade na terça-feira (28/03). Durante o encontro Pimentel reforçou que, apesar dos impactos no setor, a produção mineira não pode perder credibilidade. Ele lembrou que nenhum frigorífico mineiro está na lista dos estabelecimentos investigados na operação “Carne Fraca”, da Polícia Federal.

    Compartilhamos as dificuldades e dialogamos sobre os problemas, o que precisa ser mantido. O que podemos fazer agora é agir com tranquilidade e mostrar que Minas é diferente, e que, se a carne for de Minas Gerais, pode ser consumida com tranquilidade,

    afirmou o governador, lembrando que “o Brasil levou dezenas de anos para construir um mercado sólido, para abrir o mercado exterior. Nós vamos trabalhar, o governo está solidário e apoiando vocês”.

    Somente nos dois primeiros meses de 2017, o Estado exportou US$ 140,8 milhões em proteína animal (bovinos, suínos e aves), equivalentes a 58,8 mil toneladas. Minas Gerais conta com a atuação do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), responsável pela fiscalização estadual.

    Alexandre Poni, presidente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), acredita que, neste momento, o mais importante é mostrar aos consumidores a qualidade da carne mineira para os diferentes mercados, ressaltando o padrão de fiscalização usado em Minas Gerais. “A gente sente que esse episódio é extremamente pontual. Temos uma fiscalização extremamente efetiva e séria, com exigência dos processos. Acho importante esse posicionamento para os consumidores. A posição da Amis é de apoio ao governo, pois sabemos da importância que o agronegócio representa para Minas Gerais e para o país”, disse.

    spot_imgspot_img