segunda-feira, 22 julho

    Boas festas!

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    Falta muito pouco tempo para o Natal, data máxima de celebração cristã. Afinal, foi no 25 de dezembro que numa pobre manjedoura, numa pequena estrebaria, em Belém, que Maria deu à luz seu filho Jesus. Um presente de Deus aos homens, para torná-los mais sensíveis ao próximo, menos egoístas, mais capazes de somar e principalmente multiplicar, deixando de lado a divisão e a subtração. Falta pouco tempo para o dia mais significativo do ano para se celebrar o amor, uma experiência que deve ser repetida a cada novo amanhecer.
    Muitas são as palavras trocadas nesta época, seja pelas velhas cartas ou pelas modernas mensagens via celular ou computador. Numa velocidade assustadora, imagens dos mais diferentes natais correm o mundo, quase todas muito belas, poucas a exigir de nós algo mais que atenção. Reflexão é o que se espera do Natal, seguida de mudança de comportamentos. Tornar-se um indivíduo melhor é a missão que o homem recebe daquele menino da manjedoura. Só assim será possível fazer do mundo um lugar melhor.
    Falta pouco para apagarmos as luzes de mais um ano e celebrarmos a chegada de um novo, carregado de esperanças, de fé na prosperidade individual e coletiva.
    Daqui a pouco, ainda sob as luzes do Natal e embalados pelo brilho e pelo som dos fogos de artifício, diremos adeus a 2019 e daremos boas vindas ao novo ano, em família, ao lado dos amigos, companheiros e camaradas.
    Quando os acordes das bandas começarem a ecoar pelas praças, após o espocar dos rojões e dos fogos em forma de lágrimas, estrelas e tantas outras figuras é hora de comemorar, de festejar aquilo que conquistamos no ano que termina e projetar as vitórias que certamente virão no ano que se inicia. Afesta não pode, no entanto, impedir que a razão fale mais alto.
    Acima de tudo, luzes e fogos não podem impedir que a consciência do cidadão fale mais alto que a ilusão do ser humano e permita que ao se manifestar, ele o faça convicto do que quer para si, para a família, para a comunidade, para toda a coletividade. Feito isso, será possível afirmar com todas as letras que 2020 será um feliz ano novo.
    É o que se espera em cada canto desta terra chamada Brasil, desta cidade que vai escrever, a partir de janeiro, um novo capítulo de sua história. Oxalá estejamos todos preparados para esse exercício humano, fraterno e cidadão. Boas festas!

    spot_imgspot_img