sábado, 13 julho

    Busca e apreensão

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    A Guarda Civil de Contagem participou da “Operação Sclopets”, coordenada pelo 2° Departamento de Polícia Civil de Minas Gerais, na manhã da segunda-feira (11), para cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão na Vila Francisco Mariano, com o objetivo principal de retirar armas de fogo das mãos de criminosos.
    O foco principal era buscar armas de fogo e retirá-las de circulação, explicou o delegado Rodrigo Bustamante, chefe do 2° Departamento de Polícia Civil de Contagem. “Essas armas são utilizadas em crimes patrimoniais e no tráfico de drogas nessa localidade”, disse o delegado.
    Na operação, que contou apenas com as duas instituições, Policiais Civis com a Coordenadoria de Recursos Especiais da PCMG (CORE), a Guarda Civil de Contagem, por meio do Grupamento de Ronda Ostensiva Municipal (ROMU), Grupamento de Proteção Ambiental (GPA) e Grupamento de Operações com Cães (GOC) contribuiu com a segurança do perímetro ao abordar e verificar, veículos e pessoas que transitavam nas proximidades de toda a ação.
    Pela Guarda Civil de Contagem, foram aprendidas oito aves silvestres e removidos três veículos por obstrução de via, com irregularidades e documentos em atraso.
    As aves foram encaminhadas para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e os carros para o pátio de apreensões.
    Foi encontrado também um simulacro de arma de fogo e celulares que, conforme investigações da Polícia Civil, são usados para comunicação entre integrantes do tráfico, eles serão periciados.

    spot_imgspot_img