sábado, 13 julho

    Corredor Norte-Sul

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Mais uma ordem de serviço para melhorar a mobilidade urbana em Contagem foi assinada nesta terça-feira (15) pelo prefeito Alex de Freitas, acompanhado do vice William Barreiro. Com 20 quilômetros de extensão, o Corredor Norte-Sul será construído para conectar Nova Contagem à Cidade Industrial, compondo o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM).
    Atenderá sete regionais (Vargem das Flores, Petrolândia, Sede, Ressaca, Eldorado, Riacho e Industrial), contemplando 101 bairros e cerca de 37 mil passageiros por dia. O prefeito conversou com moradores de Nova Contagem e destacou a sensação de dever cumprido.
    “Estávamos muito ansiosos pa- ra dar início a todas essas ordens de serviço. É o começo das melhorias para quem vive na regional Sede e para quem se desloca de Nova Contagem. Essas pessoas terão mais conforto, comodidade e segurança, sobretudo os que utilizam o transporte coletivo. Tudo isso faz parte do SIM, que vai facilitar muito a vida da população, principalmente dos trabalhadores”, ressaltou Alex.
    William Barreto enfatizou a alegria dos contagenses pelo fato de a cidade ter se tornado o maior canteiro de obras de mobilidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte. “Contagem está crescendo, fazendo obras. Não tenho dúvida que o povo está satisfeito. Outras obras virão”, afirmou.
    Serão investidos no Corredor Norte-Sul cerca de R$ 100 milhões, financiados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e Caixa Econômica Federal (CEF). As obras terão duas duas etapas, como explicou o presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (Transcon), Gustavo Peixoto.
    “A primeira começa na região de Nova Contagem e vai até o Complexo Viário do Beatriz, que também está em obras. A segunda etapa começa no Beatriz e termina na Cidade Industrial. Para essa parte estamos aguardando a Caixa Econômica Federal registrar os documentos”, disse Peixoto.
    O primeiro trecho terá aproximadamente 14 quilômetros e receberá investimento de R$ 20 milhões, com a conclusão das obras prevista para daqui a 360 dias. “Vai facilitar o trânsito e o transporte público para as pessoas de Nova Contagem, fazendo a ligação com a regional Sede e desta com as demais regiões da cidade”, aponta o presidente da Transcon.
    A paisagista Rosilene de Oliveira vive no bairro Quintas do Jacuba há 35 anos, próximo à LMG-808, e está muito satisfeita com as intervenções. “Vai ser muito bom, porque o trânsito está muito congestionado. Quem sai da região da Várzea das Flores todo dia tem que encarar o trânsito lento da nossa região para o centro de Contagem. Nós sofremos para chegar no horário”, disse.

    Conectando as regiões

    O prefeito Alex de Freitas assinou mais uma Ordem de Serviço para melhorar a Mobilidade Urbana (Cassio Matias)

    O Corredor Norte-Sul será o principal do SIM. Os demais (Ressaca e Leste/Oeste) serão interligados a ele, conectando as regiões Norte e Centro-sul da cidade. Serão dois terminais de integração e dez estação de transferência, além das obras de requalificação das vias, reforma de meios-fios, sarjetas e de passeios com acessibilidade para pessoas com deficiência visual.
    Com início LMG-808, em Nova Contagem, o corredor seguirá até a rua do Registro e passará pelo centro histórico (ruas Bernardo Monteiro, Doutor Cassiano e João Camargos). Na altura do bairro Beatriz, seguirá por toda a avenida João César de Oliveira até a David Sarnoff, no bairro Cidade Industrial.
    A Transcon informa que posteriormente as avenidas Dílson de Oliveira e Carmelita Drummond Diniz (junto com a avenida) Maracanã,serão incorporadas ao Corredor Norte-Sul, com o objetivo de desviar parte do fluxo de veículos do centro histórico. Importantes obras viárias, como o Complexo Viário do Beatriz e o Boulevard Portugal, também compõe o corredor.

    Mais fluidez no trânsito entre Ressaca e Cidade Industrial

    O Corredor Ressaca terá nove quilômetros de extensão, englobando as avenidas Severino Ballesteros Rodrigues, João Gomes Cardoso, Teleférico, Babita Camargos e General David Sarnoff (Joyce Rezende)

    O prefeito Alex de Freitas, ao lado do vice-prefeito William Barreiro, assinou nesta segunda-feira (14) as ordens de serviço para a construção do Corredor Ressaca, que vai interligar essa regional à Cidade Industrial, garantindo maior fluidez no trânsito e mais conforto sobretudo a quem usa o transporte público. O novo corredor terá nove quilômetros de extensão, englobando as avenidas Severino Ballesteros Rodrigues, João Gomes Cardoso, Teleférico, Babita Camargos e General David Sarnoff.
    Além da revitalização do asfalto, serão feitas intervenções nas calçadas e meios-fios. O investimento será de R$ 37 milhões e a previsão da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (Transcon) é a de que o corredor de trânsito seja concluído em 300 dias. Além das regionais Ressaca e Industrial, a Nacional será beneficiada mais diretamente pelas obras de mobilidade, contemplando 121 bairros e mais de 230 mil pessoas. Mas o impacto será sentido em toda a cidade.
    O Corredor Ressaca é um dos três que serão construídos para atender o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM) de Contagem. Os outros são os corredores Norte/Sul (interligando a Cidade Industrial à Nova Contagem) e Leste/Oeste (interligando a Ressaca ao Petrolândia, até o limite com Betim).
    Contagem é atualmente o maior canteiro de obras de mobilidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Ao todo, serão mais de R$ 1,2 bilhão em investimentos. O SIM foi planejado para atender três eixos principais: Restruturação do Sistema de Transporte Coletivo, Infraestrutura Urbana e Infraestrutura Viária.

    spot_imgspot_img