segunda-feira, 22 julho

    Independência ou morte

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    Amanhã, sábado, dia 7 de setembro, mais que um feriadão, será comemorado o 197º aniversário da Independência do Brasil. Pode até ser que o povo brasileiro começou a se tornar independente naqueles idos de 1822, mas ainda não concluiu a tarefa.
    Sim, dia 7 de setembro é dia de ir às ruas, é dia até mesmo de desfile militar, realizado pelas forças armadas como forma “de enaltecer o amor a pátria, a reverência aos símbolos nacionais e o fortalecimento das Instituições de Defesa Social”, não de marcha e golpe.
    O blogueiro Sasha Lamounier lembra que Ronald Reagan uma vez disse que seu lema era “seguir em frente, mas sem deixar nenhum homem para trás”. Avançar, progredir, é fundamental para qualquer sociedade que busca a prosperidade. Mas este avanço não pode ser à custa da liberdade e da dignidade humana. São princípios como estes que devem servir como base fundadora de uma visão liberal clássica de país. Incluindo o Brasil. São valores como estes que devem garantir as nossas instituições, as nossas conquistas.
    Contagem antecipou e comemorou a Independência do Brasil no sábado junto com o aniversário da cidade, 30 de agosto, com um desfile cívico que contou com a presença de agentes de segurança pública em marcha, das bandas musicais da Guarda Civil de Contagem (GCC) e da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e, também, de integrantes do projeto “Mulheres da Paz”.
    Refletir sobre momentos em que o cidadão brasileiro percebe a arqueologia urbana que o permite conhecer o cotidiano dos antigos moradores deste país e recriar o elo que une passado e presente. Perceber que também as cidades são dinâmicas, vivas, exigem transformação contínua, exigem vencer desafios e para isso é preciso fortalecer a cidadania e preservar identidades construídas.
    Todo brasileiro entende, com especial senso de oportunidade, que só será respeitada quando se respeitar, assumir o que realmente é.

    spot_imgspot_img