sexta-feira, 12 julho

    Mobilidade urbana

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Após dois anos e meio de muito planejamento, a Prefeitura de Contagem dá andamento a licitações que somam mais de R$ 1 bilhão em obras de mobilidade. Algumas intervenções já estão sendo executadas, como a implantação do Sistema Integrado de Mobilidade (SIM) e a reestruturação do Complexo Viário do Beatriz, um dos gargalos históricos no trânsito da cidade. Está prevista para setembro a assinatura da ordem de serviço para o prolongamento da avenida Carmelita Drumond Diniz, conhecida como Maracanã, que vai ligar as regionais Sede e Vargem das Flores, com investimento superior a R$ 250 milhões.
    O prefeito Alex de Freitas aponta as obras mais importantes: além do Complexo Viário do Beatriz, a construção de quatro terminais de passageiros (Ressaca, Petrolândia, Sede e Darcy Ribeiro); dos corredores de trânsito Ressaca (interligará a regional à Cidade Industrial), Norte-Sul (conectará a Cidade Industrial à Nova Contagem) e Leste-Oeste (para interligar a Ressaca ao Petrolândia, até o limite com Betim); a duplicação do viaduto da Ceasa; e a reformulação do pavimento de cerca de 120 vias, totalizando mais de 250 quilômetros de asfalto novo.

    As obras do terminal Petrolândia entraram em fase final de execução


    “Foram muitas idas e vindas a Brasília, muita conversa com os bancos e com o antigo Ministério das Cidades (atual Ministério do Desenvolvimento Regional), e a Prefeitura está executando praticamente todas as licitações das obras mais importantes nas ruas. Os terminais de passageiros são a base para a modificação do nosso sistema de transporte coletivo, além de obras de infraestrutura que atacam grandes e antigos gargalos na mobilidade de Contagem”, destaca o prefeito.
    O terminal Petrolândia entrou na fase final e as obras do Ressaca estão a todo vapor. Está sendo finalizado o processo de desapropriação para início do terminal Sede na avenida João César de Oliveira, em frente ao 18º Batalhão da Polícia Militar. O Darcy Ribeiro vai atender a região de Nova Contagem.
    O terminal Sede faz parte das intervenções no Complexo Viário do Beatriz. “O antigo viaduto envergonha todo contagense, que vem pela João César de Oliveira em quatro pistas e a avenida afunila na altura do bairro Beatriz. Já estão em curso as obras da reformulação completa das alças e criação de sete pistas naquele local, que vão acabar com os congestionamentos na chegada e saída dos moradores de Contagem ao trabalho e escola”, aponta Alex de Freitas.
    O SIM também contempla a construção dos corredores Ressaca, Norte-Sul e Leste-Oeste. “O corredor Ressaca, por exemplo, vai da avenida Severino Ballesteros, passando por toda a João Gomes Cardoso, Teleférico, Babita Camargos e General David Sarnoff, na Cidade Industrial. Será feira a recuperação do pavimento de todas essas vias e das que levam até elas”, detalha o prefeito.

    Tempo reduzido na viagem

    O prolongamento da avenida Maracanã vai atender toda a demanda do Centro e regional Sede, mas prioritariamente a quem vive em Nova Contagem e usa o sistema de transporte coletivo. Essas pessoas terão o tempo reduzido até o metrô em 30 minutos, aproximadamente, por viagem.
    “Pela primeira vez na história da cidade, o sistema de transporte vai funcionar de forma adequada, com contrato novo, assinado agora em julho, com licitação finalizada, que sempre foi a nossa luta”, ressalta o chefe do Executivo Municipal.
    O pacote de benefícios na mobilidade inclui a reformulação do pavimento de 120 vias. “Tudo isso junto dará para a cidade o investimento histórico de mais de R$ 1 bilhão, aproximadamente R$ 1,2 bilhão, e um sistema de transporte muito mais inteligente, que proporciona ao contagense se deslocar pagando apenas uma tarifa, que também pela primeira vez na história será menor que a de Belo Horizonte, em uma frota totalmente nova, com todos os coletivos com wi-fi e GPS. Alguns ônibus, não a totalidade, para não pesar no valor da passageira, terão ar-condicionado. Será um novo tempo na vida do trabalhador, de quem utiliza o transporte coletivo na cidade”, finaliza Alex de Freitas.

    spot_img