sábado, 13 julho

    Vereador solicita intervenção

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Para atender as queixas dos moradores dos bairros Cabral e Kennedy em relação à queima de lixo hospitalar realizada pela empresa Gruntec Serviços Ambientais, o presidente da Câmara Municipal de Contagem, vereador Daniel Carvalho, apresentou nesta terça-feira (09/07), requerimento solicitando providências por parte da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, incluindo uma possível suspensão das atividades da empresa até que aconteça sua transferência para local adequado para essa prática.
    De acordo com os moradores, a fumaça liberada pela empresa gera danos ao meio ambiente e é nociva à saúde. Vale ressaltar que próximo a ela, funciona também uma escola de educação infantil. “A população alega que a poluição é muito grande e traz sérios riscos para a saúde de quem mora e/ou trabalha na região. Além disso, há ainda um registro de diagnóstico de pneumonia química por parte de um morador vizinho à empresa”, relata Daniel.
    Em plenário, o presidente da Casa contou que, na última semana, os moradores da região e empresários da Ceasa cobraram um posicionamento do Legislativo em relação ao assunto. Embora a Gruntec Serviços Ambientais possua licença de funcionamento, concedida pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, e funcione dentro das normas e da legislação, a rotina das atividades vem trazendo diversos transtornos. “Fui acionado pela comunidade local em busca de soluções urgentes para essa situação. Por isso, solicito, mais uma vez, que uma providência seja tomada, no máximo, em 40 dias. Caso não aconteça, a ideia é suspender as licenças já concedidas e, assim, paralisar a atuação da empresa”, reforça Carvalho.
    Solução – Nos últimos meses, a pauta foi debatida pela Câmara Municipal e pela Prefeitura. Os responsáveis pela Gruntec Serviços Ambientais também foram acionados e disseram estar abertos ao diálogo com a população. O vereador Daniel Carvalho cobra rapidez na resolução do impasse. “Queremos solucionar o problema dos moradores e da empresa. Num primeiro momento, o ideal seria a transferência de endereço da empresa para outro espaço. É melhor que esteja num local apropriado para esse tipo de atividade sem causar prejuízos à comunidade. No entanto, até que o novo espaço seja definido e ocupado, a população não pode ficar sofrendo as graves consequências da emissão dessa fumaça. Por isso, pedimos a intervenção dos órgãos competentes para auxiliar nessa luta”, conclui o parlamentar.

    A Gruntec Serviços
    Ambientais é “empresa verde”

    O engenheiro da Gruntec Frederico Couto (d) em recente visita ao Japão para conhecer novas tecnologias

    Procurado pela redação do JORNAL DE CONTAGEM POP NOTÍCIAS, o diretor da Gruntec Serviços Ambientais, Yuri Santos, disse que: “recebemos, com surpresa, as reclamações de moradores do bairro Kennedy, capitaneadas pelo vereador Daniel Carvalho, com críticas ao funcionamento da Gruntec Serviços Ambientais na região, acrescidas de solicitação de providências às autoridades municipais.
    Diferentemente do alegado pelo Vereador Daniel Carvalho, as atividades desenvolvidas no local não se referem à simples queima de lixo hospitalar, mas de processo técnico de decomposição térmica de rejeitos, sejam hospitalares, sejam industriais, que se dá em altas temperaturas, num processo com filtragem dos efluentes gasosos, liberando, ao final, vapor de água na atmosfera, com emissões inodoras e não poluentes, absolutamente dentro dos rígidos padrões ambientais, confirmados por estudos técnicos e medições frequentemente realizados, que evidenciam tratar-se de atividade não poluente.
    Os materiais para decomposição são recebidos em bombonas hermeticamente fechadas, e o processo de decomposição se dá por meio de equipamento que opera tecnologia inovadora, desenvolvida no Japão e em funcionamento em diversos países, cuja patente, devidamente registrada no INPI, foi adquirida exatamente por inovar no tratamento de resíduos sólidos de forma não poluente.
    A Gruntec Serviços Ambientais é EMPRESA VERDE que tem por missão preservar o meio ambiente, reduzindo o volume de lixo nas cidades e dando a correta destinação aos resíduos.
    A adequação da atividade de decomposição de resíduos aos rígidos padrões estabelecidos pela legislação ambiental em vigor está comprovada pela obtenção de todas as licenças necessárias ao seu funcionamento, tendo a instalação da empresa no imóvel em referência se dado em total consonância com a legislação municipal que define as áreas de instalação da atividade.
    Visando justamente demonstrar o funcionamento da operação e dirimir as dúvidas a respeito, os representantes legais da Gruntec Serviços Ambientais, nas pessoas do Eng. Frederico Couto e da adv. Juana Novais, compareceram à Audiência Pública realizada na Prefeitura Municipal de Contagem, em 10.06.2019, e lá prestaram as informações às autoridades e à população presente, esclarecendo como se dá o passo a passo da operação, explicando, de viva voz, todo o processo de decomposição e esclarecendo as dúvidas então levantadas pelos presentes.
    No transcorrer da referida Audiência Pública, a empresa teve oportunidade de convidar os moradores, vereadores e os membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Contagem para visitarem suas instalações, tendo os recebido no dia 17.06.2019, quando puderam conhecer de perto as instalações e as operações de decomposição de resíduos, não tendo sido constatado pelos presentes qualquer atividade nociva ou insalubre, e nem a presença de mau cheiro ou qualquer tipo de poluição ou fuligem expelida da chaminé.
    Na ocasião, estiveram presentes, além dos representantes da empresa, cerca de 10 moradores vizinhos, 2 representantes do Poder Legislativo e 3 membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente.

    spot_imgspot_img