sexta-feira, 12 julho

    Primeira prótese de braço

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    O fundador e ex-presidente da Apple, Steve Jobs, dizia que “criatividade é a arte de conectar ideias”. Foi conectando ideias com o genro, que Tadeu Rates construiu uma prótese para a perna com um pedaço de um manequim de uma loja de roupas.
    No último dia 22 de novembro, Tadeu foi um dos contemplados com uma prótese para a perna. A ação realizada pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, visa zerar a fila de espera por próteses e órteses no município.
    “Quando o prefeito Alex de Freitas assumiu a gestão, a fila de espera era de seis a sete anos, nossa intenção é zerar essa espera”, destacou o secretário de Saúde Cléber de Faria Silva. Além de Tadeu, foram entregues próteses de seis pernas, duas próteses de braços, além de três órteses. O investimento gira em torno de 327 mil reais.
    Criatividade e liberdade – Tadeu Rates, nasceu em Martinho Campos, mas com 15 anos adotou Contagem. Veio para morar com a mãe, na região do Petrolândia. Suas paixões são a família, principalmente os netinhos, a sua roça em Pitangui, interior de Minas e sua criação de passarinhos.
    Há cerca de quatro anos, mexendo em sua oficina, onde constrói e repara gaiolinhas de pássaros, machucou o pé. Por ser diabético, o simples corte se agravou, e foi necessário amputar a perna. A fisioterapia foi indicada para ele, no Centro de Consultas Iria Diniz . Além disso, uma prótese seria necessária.
    “Desde o início, ele queria ter sua liberdade”, lembrou uma das filhas, Érica Rates. Junto ao genro, Tadeu procurou uma forma de suprir a ausência da perna. A primeira versão foi feita com um cano de PVC, borracha e uma correia.
    O genro, Júlio César, passando pela Avenida João César de Oliveira, notou que uma loja de roupas estava jogando uns manequins fora. “Quando cheguei em casa comentei com Tadeu e tive uma idéia”. Segundo Júlio, com a ajuda do sogro foram adaptando a perna do manequim até o sogro ficar confortável.
    Nova prótese – Tadeu não escondeu a felicidade de ter recebido a prótese. Ele foi até o Iria Diniz e tirou as medidas. A prótese propicia total conforto ao usuário. “Ela melhora a minha postura, além de ser fácil colocar e retirar”, destacou Tadeu.
    O morador que necessita de uma órtese ou prótese deverá se encaminhar até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima. Na UBS o usuário será avaliado e encaminhado para o Centro de Consultas Iria Diniz. Nos próximos meses, o CER IV será totalmente responsável pelas próteses e órteses no município.
    Histórico – No mesmo dia que Tadeu Rates recebeu a prótese, Antônio Marinho entrou para história. Ele foi o primeiro morador de Contagem que recebeu uma prótese de braço. O morador do Riacho aguardava a prótese desde 2015.
    Antônio perdeu o braço em um acidente de carro.
    Desde então aguardava uma prótese para suprir a falta do membro. “Essa prótese significa muito pra mim, era um desejo antigo. Há três anos faço tratamento no Iria Diniz e sonhava com isso”, destacou Antônio, na oportunidade.

    spot_img