sexta-feira, 12 julho

    Diabetes pode causar cegueira

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    Com a tecnologia progredindo rapidamente o ser humano se acostumou com alimentação rápida. Assim os alimentos industrializados possuem grande quantidade gorduras não saudáveis e açúcar. Este açúcar em excesso no sangue pode acarretar problemas severos, como a diabetes, que possui consequências, como a cegueira.
    Segundo a médica Márcia Simões da Eden Clínica, em Curitiba,

    o maior previsor de complicações são os picos de hiperglicemia no sangue do paciente. Estudos demostram que 90% das pessoas com diabetes há mais de 20 anos possuem algum grau de acometimento ocular (retinopatia),

    ou seja, pacientes com longo histórico de diabetes são altamente propensos à cegueira.
    De acordo com a médica os tipos de diabetes interferem no risco de desenvolver a doença:

    O risco de desenvolver a doença em um paciente com DM tipo 1 pode ser aumentada pelo maior tempo de doença que o paciente possui. Esse problema, porém, pode ser evitado mantendo sempre a doença bem controlada,

    isto é, os cuidados são extremamente essências pois mesmo tendo a doença há chance de controle dela.
    Para a médica,

    o  ideal para os pacientes com DM tipo 1 é consultar com o oftalmologista assim que descobrir a doença e pacientes com DM tipo 2 consultar após 5 anos do diagnóstico da diabetes. É feito o exame de fundo de olho, muito simples, onde já se pode identificar se existem ou não alterações,

    ou seja, o acompanhamento de um especialista é fundamental. Como a médica ressalta a procura por um especialista deverá ser imediata.

    Qualquer médico está apto para diagnosticar e tratar a doença, porém o médico clínico geral e o endocrinologista são os que mais a acompanham.

    spot_imgspot_img