terça-feira, 16 julho

    Arquivado inquérito

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    O Conselho Superior do Ministério Público de Minas decidiu por unanimidade pela homologação do arquivamento do inquérito tucano contra o deputado petista Rogério Correia. Esta foi a segunda decisão favorável a Rogério no MPMG. Não cabe recurso da decisão tomada.

    Uma reportagem da revista Veja em dezembro de 2011, acusava o deputado petista,
    de usar seu gabinete na Assembleia para fabricar uma lista falsa
    contra Aécio Neves e o PSDB de Minas Gerais – a conhecida Lista de Furnas.

    Ao longo desses seis anos, o PSDB tentou cassar o mandato do deputado eleito pelo povo mineiro. A vida do deputado passou a ser investigada nos pormenores, suas contas eleitorais e até a Comissão de Ética da Assembleia chegou a ser acionada. Nada foi descoberto contra o deputado.
    Por outro lado, e na essência do inquérito, cada vez ficava mais clara a todos a veracidade da lista de Furnas. O PSDB, em particular o seu então secretário-geral Marcos Pestana e o deputado federal Domingos Sávio, usaram como base uma reportagem da revista Veja que garantia ser falsa a lista de Furnas – nome atribuído ao esquema de corrupção e lavagem de dinheiro para abastecer a campanha de políticos na maioria do PSDB.
    A homologação de arquivamento do MPMG, porém, evidencia o contrário do pretendido pelos tucanos. Diz o documento, assinado pelo procurador de Justiça Luciano França da Silveira Júnior:

    Conforme se depreende dos autos, não se comprovou que a
    aludida lista de Furnas seja falsa, notadamente sob o prisma material,
    consoante laudo de exame documentos cópico elaborado pelo
    Instituto Nacional de Criminalística, afeto ao Departamento da Polícia Federal.

    Ou seja: não há prova alguma de que a lista de Furnas seja falsa. “Demorou, mas a Justiça está sendo feita”, afirma o deputado do PT.

    spot_imgspot_img
    Artigo anterior
    Próximo artigo