quinta-feira, 25 julho

    Protagonismo social feminino

    Matérias Relacionadas

    Compartilhar

    Em iniciativa inédita, mulheres com atuação nas comunidades participam do curso “Defensoras Populares”, realizado pela Escola Superior da Defensoria Pública de Minas Gerais. O objetivo é a formação e a articulação de mulheres que se destacam como lideranças populares, de forma que possam encontrar a solução das demandas mais comuns em sua comunidade.

    Além do fortalecimento do protagonismo das “Defensoras Populares”, a formação, iniciada com 162 inscritas, busca possibilitar que as mulheres possam contribuir para a mudança social a partir do grupo onde estão inseridas. O curso, que tem um conteúdo dialético, crítico e amplo, prossegue até o dia 2 de dezembro, com o objetivo de ‘educar para transformar’, mote central da Escola Superior.

    Segundo a estudante de Direito, aluna do curso de Defensoras Populares, Cleusa Maria Soares, a iniciativa é fundamental para garantir os direitos da mulher.

    Vejo muitas mulheres sendo agredidas e não saberem como se defender, por isso,
    o curso é importante para toda a sociedade. Pretendo, assim que me formar, constituir um
    núcleo de atendimento gratuito a mulheres que sofrem violência doméstica e social, diz.

    Parceria – Englobando os dois programas nasceu uma frutífera parceria. A Casa Civil abriu um curso, com 40 vagas, com inscrições já encerradas, a fim de replicar os conhecimentos ofertados no curso de Defensora Populares às mulheres líderes do “Mulheres por Minas”.
    Completam o programa conteúdos sobre direito de família e violência doméstica, o acesso de mulheres em situação de violência aos serviços de saúde, relações abusivas contra mulheres em situação de drogadição, atenção psicossocial à mulher em situação de violência, a violência obstétrica, e aspectos gerais da mulher como protagonista na política.

    spot_imgspot_img