sexta-feira, 12 julho

    Formado e agora? Os desafios pós curso universitário

    Matérias Relacionadas

    Ester Emanuelle para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

    Meu nome é Ester Emanuelle(@esterr_soares_), tenho 23 anos, sou...

    Edição 1235 28 de Junho de 2024

    Edição Online da Edição 1234 do Jornal de Contagem Pop Notícias

    Lula visita obras da Av. Maracanã

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,...

    Campeonato Brasileiro Júnior e Elite

    Os atletas do projeto de Ginástica de Trampolim de...

    Prêmio Internacional: Contagem participa de eleição

    Contagem está participando do 18º Prêmio "Boas Práticas em...

    Compartilhar

    De acordo com dados do Ministério da Educação (MEC), cerca de 900 mil pessoas se formam na faculdade anualmente. E é nesse momento de transição entre o curso universitário e o mercado de trabalho que os jovens têm que lidar com diversos medos e ansiedade.
    O futuro é um assunto muito importante e decisivo para esses jovens recém saídos dos bancos das universidades, no entanto, uma coisa é certa, independente do caminho que se irá seguir sempre haverão riscos e desafios envolvidos.
    ‘O que fazer depois desses 4 ou 5 anos de curso?’
    ‘Quais passos seguir em busca de uma carreira de sucesso?’
    Essas são algumas das perguntas que permeiam as mentes dos recém-formados.
    Segundo, Joseane Freitas, Idealizadora e Diretora de Pesquisa da Perfix Consultoria, empresa especializada em processos de gestão de carreira, não existem fórmulas pré-definidas. ‘Há inúmeras possibilidades a seguir após a finalização do curso universitário, o principal é que o formando tenha em mente onde ele deseja chegar no futuro e estabeleça os passos que o farão realizar esse objetivo’.
    De acordo com o Relatório Endeavor Empreendedorismo nas Universidades Brasileiras de 2016, apesar das diferenças de perfis entre os tipos de alunos a maioria tem como principais objetivos melhorar a sua renda pessoal e, em seguida, ter mais autonomia.
    No entanto, Joseane ressalta que antes de estipular metas e ações o individuo precisa se autoconhecer.

    ‘É necessário conhecer seus limites e ambições para não tropeçar nos passos a serem dados e principalmente é necessário ter um sonho e realmente querer realiza-lo, e assim, tomar iniciativas, criar oportunidades e assumir riscos. Isso aliado à obstinação e persistência do individuo é que trarão o almejado sucesso na vida profissional’.

    Para os mais perdidos Joseane Freitas dá algumas dicas:
    Autoconhecimento e Reflexão – Como já dito anteriormente o mais importante nesse processo é se autoconhecer, saber das suas principais qualidades e atividades que gosta, além de listar quais seus desejos e metas para ao longo dos anos, é imprescindível;
    Planejamento – Independente do curso na qual o jovem se formou, sempre há mais de um caminho a seguir, por isso é importante elencar quais são as possibilidades da área e verificar o que mais agrada e deseja seguir, com esse direcionamento planejar os passos a serem dados fica muito mais fácil;
    Plano de ação – Depois de definido o foco, os caminhos começam a se delinear já que o plano de ação a ser executado deve ser pensado de acordo com ele. Sabendo aonde se quer chegar, basta traçar as ações necessárias e coloca-las em prática.

    Joseane Freitas –  Psicóloga, Mestra em Educação pela UNICAMP e Especialista em
    Desenvolvimento do Potencial Humano nas Organizações, pela PUCCAMP

    spot_imgspot_img