quinta-feira, 18 julho

    Atenção redobrada – Edição 1167

    Matérias Relacionadas

    STF decide que lei que criminaliza fake news é inconstitucional

    Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Instituto CircoLar forma e catapulta artistas circenses de Minas Gerais

    Inscrições para a Formação Profissional em Artes Cênicas, que...

    Compartilhar

    Mais um feriado. Para completar, Dia das Crianças, data em que os adultos voltam aos tempos de infância e, em grande parte das vezes, brincam mais que os filhos. Isso acontece em casa mesmo ou durante as viagens, pois é sempre bom unir o útil ao agradável.
    A data deve vir acompanhada de alguns cuidados essenciais, tanto em função da viagem, quanto no momento da escolha dos brinquedos e presentes que não devem oferecer riscos à garotada! Nunca é demais lembrar que os acidentes representam a principal causa de morte de crianças e adolescentes de 1 a 14 anos no Brasil.
    Para escolher o brinquedo certo, é importante analisar o perfil de quem vai recebe-lo, como idade e interesses, seguir as orientações do fabricante e verificar se a peça possui selo do Inmetro. Produtos pontiagudos, com cordas, correntes ou componentes tóxicos não devem ser considerados, pois podem sufocar e intoxicar. Para uma criança de até três anos, o perigo da sufocação também pode estar presente em brinquedos com peças pequenas que podem se soltar. Nesta idade, é normal que a criança leve estes objetos à boca o que pode apresentar grande risco. Mais um alerta, a sufocação é a principal causa de morte, por acidentes, de crianças de até 1 ano.
    Outros tipos de brinquedos também podem oferecer riscos como no caso dos elétricos, que podem causar queimaduras. Por este motivo, crianças com menos de oito anos não devem ser presenteadas com brinquedos que contenham elementos de aquecimento (baterias e tomadas elétricas).
    O local da brincadeira também exige cuidados, é preciso manter distância de escadas, lajes, piscinas ou rios, principalmente se o brinquedo for guiado pela própria criança. Bicicletas, skates e patins devem vir acompanhados dos equipamentos de segurança como capacete, joalheiras, cotoveleiras, luvas e buzinas.
    Se a programação do Dia das Crianças inclui pegar a estrada, alguns cuidados especiais precisam ser adotados. Nos feriados, aumenta o fluxo de veículos nas estradas o que pode resultar em mais acidentes. Na cidade e principalmente nas rodovias, a criança deve ser transportada sempre no bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação. Estudos americanos mostram que cadeiras de segurança para crianças, quando instaladas e usadas corretamente, diminuem os riscos de morte em até 71% em caso de acidente. E se a programação inclui também praia ou banho de piscina, é preciso ficar atento para evitar afogamentos. Supervisão total dos adultos e o uso do colete salva-vidas pelas crianças são essenciais.
    Nesta véspera de Dia das Crianças, de feriadão de Nossa Senhora Aparecida, o principal presente vai para os pais e responsáveis, um puxão de orelhas para que ajam como escoteiros: sempre alerta. No mais, diversão para todos.

    spot_imgspot_img