15.9 C
Contagem
domingo, junho 16, 2024

1142

Date:

Matérias Relacionadas

Anny Kalessa para o Gata Dmais – Por João Paulo Dias

Meu nome é Anny Kalessa (@annykalessa), tenho 22 anos,...

Edição 1233 14 de Junho de 2024

Edição Online da Edição 1232 do Jornal de Contagem Pop Notícias

Marcha para Jesus acontece neste sábado

Para fortalecer os laços de união, amor e de...

Não caia no golpe da falsa cobrança

Alerta importante A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria...

Mais duas trincheiras na br 381

Mais mobilidade Contagem recebeu mais uma importante notícia que vai...
Ir para Criarteweb

Charge

 

inadimplência segue no menor nível histórico

A inadimplência das famílias ficou estável nos últimos quatro meses no menor nível histórico registrado pelo Banco Central (BC). Em agosto, a inadimplência permaneceu em 5%, a menor taxa da série histórica iniciada em março de 2011. Essa taxa considera atrasos acima de 90 dias.
A taxa média para pessoas físicas e empresas – de 4,2% em agosto – também é a menor da série histórica. Essa é a inadimplência do crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado.

Simpatia e atenção

(Eugênio Moreira)

Difícil encontrar um exemplo de dedicação e amor ao que faz maior que o demonstrado por Rejane Braga no Complexo Hospitalar de Contagem (CHC). Trabalhando no hospital antes mesmo de sua inauguração, Rejane Luzia Fernandes Braga hoje é Referência do Grupo de Trabalho de Humanização. Mas o cargo pouco importa. Todos a conhecem pela presteza em ajudar e pela simpatia nos corredores do CHC.

Previsão de crescimento do PIB

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou na quinta-feira (27) a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil para 2018 e 2019. Segundo o Ipea, o PIB, que é a soma dos bens e serviços produzidos no país, deve crescer 1,6% neste ano e 2,9% em 2019. Na previsão anunciada três meses atrás, o instituto estimava altas de 1,7% e 3%.
De acordo com o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas, José Ronaldo de Castro Souza Júnior, o cenário se deteriorou ao longo do ano com a perda de confiança do mercado na continuidade das reformas e também com a greve dos caminhoneiros, em maio.

Últimas Matérias

spot_img
Artigo Anterior
Próximo Artigo
Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
JORNAL DE CONTAGEM
Olá
Podemos Ajudar