Coragem para votar reforma

0
2
(Reprodução/Internet)

Não podemos ter medo de ter coragem. Porque, na verdade, a coragem suprema se dá precisamente pela votação dessa readequação previdenciária. Por isso, faço apelo a vocês, não podemos deixar passar esse final de ano, o mês de janeiro, sem a todo instante levantar o tema da reforma previdenciária,

afirmou o presidente Michel Temer a parlamentares, durante cerimônia de sanção da lei que altera a compensação financeira pela exploração de recursos minerais, na segunda-feira (18), no Palácio do Planalto.
O presidente Michel Temer voltou a dizer que a reforma beneficia os mais pobres e minimizou a redução na economia – de R$ 1 trilhão para R$ 600 milhões – com as mudanças no texto da reforma.

É claro que o projeto original dizia que haveria uma economia,
ao longo de dez anos, de cerca de R$ 1 trilhão. Como não foi possível
votar naquela oportunidade, houve uma readequação do projeto, que hoje
ainda dá uma economia, em dez anos, de R$ 600 milhões.

Foi a terceira cerimônia do dia em que o presidente discursou. Nas duas anteriores, a primeira na base aérea e a segunda no Planalto, Michel Temer não havia falado da reforma em seus discursos.

SEM COMENTÁRIOS