Atingidos pelas chuvas

0
4
Prefeito Alex de Freitas visita a Vila São Paulo, onde 20 famílias foram removidas, e cobra da VLI tratamento digno para as famílias que estão alojadas (Elias Ramos)

O prefeito de Contagem, Alex de Freitas, cobrou da empresa concessionária da Ferrovia Centro Atlântica (VLI) um tratamento digno para as seis famílias que estão alojadas na Escola Municipal Virgílio Melo Franco e a solução urgente para o problema de drenagem que causou o imprevisto no local. Na manhã de segunda-feira (4) ele esteve na Vila São Paulo, onde ocorreu o deslizamento de terra na ferrovia e 20 famílias ficaram desabrigadas.

Vamos dar o apoio necessário para essas famílias e buscar soluções emergenciais junto à VLI para que a terra não volte a descer e o estrago seja ainda maior, afirmou o prefeito.

A VLI se comprometeu em remover toda a terra do local e fazer uma obra de contenção rápida para evitar novos deslizamentos. A empresa também arcará com os custos de hospedagem das famílias desabrigadas pelo tempo que durar a obra e não houver mais riscos. Na terça-feira (5) elas foram realojadas em hotéis da região.

Monitoramento – A Prefeitura de Contagem, por meio da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, continua vistoriando os locais atingidos pela chuva dos últimos dias e dando o apoio necessário à população. Desde o ocorrido, todos os 45 pontos de alagamento identificados estão sendo monitorados. O número de pessoas desalojadas e desabrigadas continua o mesmo: 200 desalojados e 11 desabrigados.
A Defesa Civil está recebendo doações de roupas, produtos de higiene, colchonetes e cestas básicas. As doações podem ser entregues na sede da Defesa Civil (rua Vereador David de Oliveira da Costa, 14, bairro Fonte Grande).

Pimentel e Ministros discutem a situação em MG

Governador e ministros visitam Ribeirão das Neves, na RMBH (Manoel Marques/Imprensa MG )

O governador Fernando Pimentel discutiu a situação dos municípios mineiros mais atingidos pelas chuvas dos últimos dias com os ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Integração Nacional, Helder Barbalho.
Após a reunião, que aconteceu em Belo Horizonte, na segunda-feira (4/12), o governador e os ministros visitaram Ribeirão das Neves, na Regão Metropolitana. Na cidade, estiveram na Escola Municipal Angelita Guimarães e na UPA Josnico Cirilo de Abreu.
Segundo Fernando Pimentel, a Defesa Civil de Minas Gerais está toda mobilizada e será montado um Posto de Coordenação de Comando e Controle em Rio Casca, no Território Leste, para auxiliar as cidades daquela região neste momento.

Os dois ministros vieram justamente para atender essa situação de emergência em que estamos entrando agora. Num primeiro momento, estávamos preocupados com as cidades aqui do arco metropolitano, como Ribeirão das Neves, Caeté e, em especial, e Pedro Leopoldo, em função da tromba d’água. Mas, agora, nesta manhã, já temos uma situação mais grave ainda no Leste de Minas. Rio Casca está totalmente alagada. Naquela região já temos municípios em situação muito grave. O que estamos discutindo são providências que vão ter que ser tomadas. A Defesa Civil estadual já está mobilizada. Nós vamos montar um Posto de Comando e Controle lá na região de Rio Casca, que é a mais grave. Aqui nós já temos ações nossas em Caeté e Ribeirão das Neves, explicou Fernando Pimentel.

O governador lembrou que a liberação de recursos depende da decretação de estado de calamidade por parte dos municípios. “Tem sempre a possibilidade do recurso (emergencial) a partir do Sistema Nacional de Defesa Civil. Aqueles municípios que decretam situação de emergência, de calamidade, com o reconhecimento rápido da calamidade, têm acesso a recursos do sistema”, concluiu.

SEM COMENTÁRIOS