Tudoaver mostra talentos

0
1
Ateliê's reúne pinturas em acrílica sobre tela, executadas coletivamente

Termina no sábado (31) as exposições “Projeto Ateliês – pintura coletiva híbrida” e do ensaio fotográfico “Diálogos Impertinentes”, mostras selecionadas no Edital Galerias Fundac para a programação de outubro do projeto Tudoaver.

A exposição Ateliês reúne onze pinturas em acrílica sobre tela, de 100×190 cm, executadas coletivamente por diversos artistas reunidos em ateliês e espaços culturais, em momentos agendados pela idealizadora e curadora do projeto Ateliê’s, Iara Abreu. A mostra pode ser visitada na galeria do Centro Cultural de Contagem (Rua Dr. Cassiano, 120, Centro), de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

A proposta do projeto é provocar uma reflexão sobre o paradigma da produção artística, quebrando a lógica da concepção solitária e personalista que costuma prevalecer nas artes visuais. Iara Abreu convida diversos artistas com quem tem alguma afinidade para, juntos, realizarem uma produção coletiva em que todos trabalham, simultaneamente, na mesma tela.

O encontro é sempre uma grande confraternização e socialização onde traços e formas se complementam intuitivamente, num exercício de compartilhar, interferir e sofrer interferências.

Assim a artista Iara Abreu denomina o produto resultante como “pintura híbrida”. No seu entendimento, o movimento que acontece no ateliê de um dos participantes a cada edição, tem dado resultados interessantes e instigantes, uma vez que sair da zona de conforto do individual e buscar a harmonia no coletivo costuma produzir mudanças muito positivas nos processos criativos e de produção de cada um.
Cerca de 50 artistas de onze ateliers participam da exposição “Ateliê’s – pintura coletiva híbrida”, projeto realizado por Iara Abreu.

Fotografia capturada no Centro de Memória do
Trabalhador da Indústria de Contagem (Reginaldo Cardoso)

Fotografias – “Diálogos impertinentes” é um ensaio fotográfico composto de 22 fotografias coloridas, foscas, sem margem, feitas por Reginaldo Cardoso. A mostra pode ser visitada na galeria da Prefeitura de Contagem (Praça Presidente Tancredo Neves, 200, Camilo Alves), de segunda a sexta-feira das 9 às 17 horas.
As fotografias expostas são fragmentos interdependentes de realidade captados em pontos díspares de uma metrópole (Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo…). Estas, extraídas de seu contexto, podem ser interpretadas como imagens autônomas. Encenadas com outras fotografias, cada fotografia perde a sua autenticidade primitiva. A proposta é chamar a atenção do observador para a ambiguidade e para as alterações de sentido das fotografias sem legenda.

Procuramos instar instantâneos de possíveis modos de representação fragmentariamente entrelaçados entre si. Porém, não são sequências de imagens, nem no sentido temporal nem no sentido explicativo. São fotografias que buscam registrar o inusitado ambiente urbano contemporâneo, afirma o fotógrafo.

Ele propõe a seguinte reflexão: – “Tomemos a cidade como o lugar do acontecimento cultural e como cenário de um efeito imaginário. Isto é, a cidade mescla hábitos, percepções, histórias, enfim, é imaginário como processo de acumulação de imagens. Assim, surge a questão: o que orienta a percepção? É a fascinação pela cena representada ou a fascinação pelo modo de representação? A imagem fotográfica tem sempre uma existência ambivalente”, conclui. formação acadêmica em Planejamento Urbano, Reginaldo Cardoso participou de sua primeira exposição fotográfica em 2008.

Seleção de mostras – A Fundac realiza anualmente editais para seleção de mostras para ocupação das galerias públicas da cidade. Os artistas inscritos submetem suas propostas a uma comissão de avaliação e seleção, obrigatoriamente composta por especialistas em artes visuais como professores, críticos e/ou produtores reconhecidos. Essas exposições compõem a programação anual do projeto Tudoaver, que também pode contemplar outras mostras, de acordo com a demanda de artistas diversos, ou mostras institucionais de interesse cultural.

SEM COMENTÁRIOS