Recadastramento Biométrico

0
1
O recadastramento biométrico deve ser feito até o dia 9 de fevereiro de 2018, quando o antigo título eleitoral será cancelado (Elaine Castro)

Quem não fizer o recadastramento eleitoral biométrico até o dia 9 de fevereiro de 2018, terá o seu título de eleitor cancelado e não poderá votar nas eleições no ano que vem. Além disso, terá outras implicações como a impossibilidade de prestar concurso público, ingressar em universidade pública, tirar passaporte ou viajar para o exterior, dentre outras. Os eleitores contagenses têm seis locais onde podem fazer a biometria (veja quadro ao lado).

O recadastramento começou em Contagem no mês de setembro de 2015, e foi ampliado este ano com a implantação de mais quatro postos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em parceria com a Prefeitura de Contagem, para facilitar a biometria.
Segundo o diretor do Foro Eleitoral de Contagem, Luiz Cláudio, até o dia 17 de outubro, 200.948 eleitores haviam feito a biometria em todos os postos montados na cidade. Este número equivale a 43,44% do total de eleitores da cidade, que hoje é de 462.610.
Para fazer o recadastramento na Central de Atendimento ao Eleitor, na Avenida João César de Oliveira, 1.434 – Eldorado, o eleitor deve agendar o atendimento, obrigatoriamente, por meio do site do TRE ou pelo Disque-Eleitor (telefone 148). Depois disso, é só comparecer à central no dia e horário marcados.

O eleitor de Contagem que trabalha ou circula por Belo Horizonte pode ser atendido
também na Central do TRE na Avenida Prudente de Morais, 320, com ou sem agendamento.

No momento do atendimento, o eleitor deve apresentar documento de identificação oficial com foto, título de eleitor (se tiver), CPF (se tiver) e ainda o comprovante de endereço. Os maiores de 18 anos, que vão tirar o título pela primeira vez, devem fazê-lo durante o recadastramento biométrico. Nesse caso, os eleitores do sexo masculino devem apresentar também o comprovante de quitação com o serviço militar obrigatório.
Nestes postos são oferecidos os serviços de cadastramento biométrico, retirada do título, transferência de zona, regularização da inscrição, emissão de segunda via e alteração de dados do título.
Segundo Luiz Cláudio, o cadastramento biométrico envolve a coleta das impressões digitais de todos os dedos das mãos do eleitor, além da fotografia, feita no momento do atendimento. O objetivo é garantir a autenticidade do voto, já que no dia da eleição a identidade será confirmada por meio do reconhe- cimento da impressão digital pelo leitor biométrico da urna eletrônica, comparando-a com a digital recolhida pela Justiça Eleitoral.

SEM COMENTÁRIOS