Aniversário

0
11

Contagem prospera em população, produção e realizações em meio ao emaranhado de diferenças. A construção da cidade passa pelas mãos de cada um, nascido contagense ou não. A forja está à disposição e a cada um cabe construir o ideal.
A cidade chega aos 106 anos dando mostras de que aprendeu com a própria história. Aprendeu que o caminho continua aberto e que é tempo de comemorar e seguir em frente.

Fotos: Luiz Henrique/Reprodução Internet

História contada em fotos e fatos

Na época do Brasil colônia, a Coroa portuguesa mantinha o controle sobre os territórios ocupados através dos chamados “postos de registro”, que fiscalizavam e registravam todo o movimento de pessoas e mercadorias, cargas e tropas. No inicio do século XVII, nas terras da sesmaria do capitão João de Sousa Souto Maior – num terreno conhecido como Sítio das Abóboras – foi instalado um desses postos de fiscalização e arrecadação.

Em torno desse posto, surgiu um pequeno povoado, onde foi erguida uma capela para abrigar São Gonçalo do Amarante, protetor dos viajantes. Logo surgiu o arraial de São Gonçalo de Contagem, elevado a paróquia em 1854. A partir de 1901, passou a integrar o município de Santa Quitéria (Esmeraldas). Em 30 de agosto de 1911, Contagem foi emancipada e elevada à condição de vila. Em 1949 realizou sua primeira eleição direta para o Executivo.

Hoje, com 653.800 habitantes e 456.933 eleitores (IBGE/2016), a cidade, administrada por Alex de Freitas – 27º prefeito eleito – é o terceiro maior colégio eleitoral do Estado de Minas e o segundo da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Produto Interno Bruto (PIB) de Contagem atingiu a marca de R$18 bilhões em 2016 e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), foi de 0,756, de acordo com o IBGE. A arrecadação total prevista para 2017, segundo dados da Prefeitura, é de R$ 1.355.668,00.

Da antiga Contagem permanecem algumas edificações do núcleo original, como a Casa da Cultura, a Igreja São Gonçalo e o Centro Cultural, coexistindo com a Contagem moderna e progressista, consolidando seu patrimônio cultural e sua identidade.

Contagem se industrializa

A economia mineira entrou na década de 1930 em frangalhos devido a crise financeira mundial de 1929. Representantes dos setores produtivos e da tecnocracia estadual passaram, a advogar a tese de que o estado, rico em recursos naturais, precisava se industrializar para superar o atraso econômico. Como resultado dessa nova orientação política, em 1941, o governador Israel Pinheiro inaugurou o sistema de distritos industriais que seria gradualmente construído em Minas Gerais ao longo das décadas seguintes.
A criação do Parque Industrial em 1941, mais tarde denominado Cidade Industrial, em Contagem, foi a primeira e principal medida resultante desta nova política.
Em 1955 já existiam 45 empresas instaladas no local, considerado então o maior núcleo industrial do Estado. Em 1966, já estava com sua capacidade praticamente esgotada.
Em 1970 foi iniciada uma nova expansão industrial em Minas. Mais uma vez o local escolhido foi em Contagem. Por força da Lei Municipal nº 911 de 1970 foi implantado o Centro Industrial de Contagem (Cinco). O auge da produção industrial em Contagem ocorreu nas décadas de 1960 e 1970.

Hoje mais da metade das indústrias de Contagem encontram-se nos distritos industriais
geridos pelo Cinco, autarquia da Prefeitura que atualmente gerencia seis distritos industriais:
O Cinco, criado em 1970 e que tem o mesmo nome da autarquia; o Cincão (Perobas); Cinquinho;
Inconfidentes; Distrito Hélio Pentagna Guimarães (Ressaca) e o Distrito Industrial Coronel Juventino Dias (antiga Cidade Industrial), o mais antigo centro industrial planejado do Brasil.

Comércio – O comércio faz parte da história de Contagem desde seus primórdios quando, com a instalação do posto fiscal, surgiu o arraial, por onde entrava e saia gado, cavalos e potros, além do ouro em barra e em pó, para serem trocados por dinheiro.
Hoje, além de importantes centros de compras como a Ceasa, Mercado Municipal, Makro, Carrefour, Big Shopping, ItaúPower e Shopping Contagem, a cidade conta com uma variedade de segmentos e uma intensa atividade comercial nos bairros Eldorado, Industrial, Inconfidentes, Riacho das Pedras e Amazonas, entre outros.

SEM COMENTÁRIOS