Qualidade x mentira

0
0

Vez ou outra, trabalhadores são levados a fazer alguma coisa contra os princípios éticos defendidos pelo Manual de Qualidade da empresa.
As chefias os levam a entender que é necessário mentir vez ou outra para sobreviverem neste mercado competitivo.
Muitas empresas cresceram assim. Passam a ser admiradas pelo que cresceram.
No entanto, cada um de seus milhares de empregados sabem que as coisas não tão admiráveis. Há muita coisa malfeita escondida. Há risco de um dia tudo ruir. Esperam que seja décadas depois, depois que se aposentarem, quando não puderem ser punidos.
Evitam tocar no assunto, enquanto trabalham na empresa. De segredo em segredo, acostumam-se a também ter seus segredos, suas mentiras. E se sentem-se perdoados porque apenas seguem exemplos de superiores.

É claro que, assim, a qualidade é comprometida. Exatamente a mesma qualidade que,
se fosse efetivamente seguida, não haveria necessidade da mentira.

O compromisso com a qualidade e com a verdade pode levar, sim, a empresa a ter que enfrentar algumas pressões externas: chantagens, ameaças de fiscais inescrupulosos, pressões de políticos corruptos.
Então, a qualidade documental e a qualidade dos serviços vão falar mais alto. A médio e longo prazos, a idoneidade da empresa de qualidade vai assegurar seu lugar no mercado. Essa empresa terá menor custo com segurança porque todas partes com que se relaciona (fornecedores, clientes, funcionários, comunidade e setores públicos) a conhecem bem.
Finalmente, empresas de qualidade vão influenciar partidos políticos na gestão de seus recursos, promovendo administradores públicos de qualidade.
veja mais no site 5s.com.br.
Wagner Matias de Andrade – www.5s.com.br

SEM COMENTÁRIOS