Inquérito contra Aécio será reaberto

0
15

O deputado estadual Rogério Correia (PT) protocolou na 17ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais, pedido de desarquivamento do inquérito civil que visava a apuração de irregularidades na licitação para construção da Cidade Administrativa, instaurado em 2007, e no lugar de instauração de um novo inquérito contra senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves. Apesar da gravidade das denúncias apresentadas, o inquérito foi arqui- vado pelo Ministério Público de Minas no ano de 2014.
O pedido de instauração de novo inquérito civil, protocolado na última terça-feira (18/04) pelo deputado, se baseia nas delações premiadas de ex-executivos da Construtora Odebrecht que apontam Aécio Neves como beneficiário de propinas ligadas a contratos das obras da construção da Cidade Administrativa. Com as delações da Odebrecht, novas provas surgiram, narrando práticas do senador, referentes a esquemas de fraudes em licitação, durante sua gestão como governador em Minas Gerais.

Cartel – De acordo com os delatores, em 2007, o tucano operou para fraudar processos licitatórios, mediante organização de um cartel de grandes empreiteiras, na construção da Cidade Administrativa, com o objetivo de obter propinas com as obras. Relataram que a propina seria de 2,5 a 3% do valor do contrato, pago pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), empresa responsável pela licitação da Cidade Administrativa.

Desde 2003, Rogério vem denunciando na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) os escândalos e tramas do senador tucano e seus súditos comparsas. “Com a delação da Odebrecht como pano de fundo do Brasil, vamos ver se essa história fecha e, inarredavel- mente, o Ministério Público de Minas Gerais decida por desarquivar o inquérito civil do Mineirinho” finalizou o deputado Rogério Correa.

SEM COMENTÁRIOS