Orquestra Jovem preparando para o futuro

0
21
Engenharia Civil, na Funec, foi a opção de Lívia de Paula

Em 2017, os alunos da Orquestra Jovem Gerais (OJG), tiveram ótimos resultados nos vestibulares, como de costume. Cinco alunos irão iniciar curso superior, sendo três aprovações para o curso de Música. O resultado comprova que o papel da Orquestra como transformação na vida dos alunos é possível.
Ciro Miranda, 17 anos, escolheu estudar Viola Clássica e passou na Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Os irmãos gêmeos Pedro Henrique e Kennedy Guedes Oliveira, 20 anos, já estão frequentando as aulas do curso de Música com habilitação em contrabaixo, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Nossa mãe ficou muito orgulhosa com a aprovação. Tocamos o mesmo instrumento, seremos da mesma sala, no mesmo horário, temos o mesmo quarto… E nossa vida vai continuar junta, não mudou quase nada, comemora Kennedy Guedes.

A aprovação de Camila Barcelos, 18 anos, para o curso de Fisioterapia, no Pitágoras, e de Lívia de Paula, 18 anos, em Engenharia Civil, na Funec, não foi suficiente para se separarem da música. Apesar da escolha, elas pretendem levar os ensinamentos da Orquestra Jovem Gerais e a dedicação pela música por toda a vida.

A música é uma ferramenta de transformação de personalidade que é possível conciliar com qualquer profissão”, afirmam.

Sucesso – Ao longo dos anos, mais de 1.500 alunos passaram pela OJG. Os resultados do trabalho são perceptíveis: vinte e cinco integrantes atuam profissionalmente na música como educadores das oficinas; vinte ex-alunos cursam faculdade de Música e outros quinze concluíram graduação superior em Música. Esse sonho é realidade em razão do patrocínio das empresas Ibiritermo, ArcelorMittal, Belgo Bekaert Arames e Supermix Concreto.

SEM COMENTÁRIOS