Burocracia em excesso

0
13

A segurança, ou melhor, a falta de segurança e os consequentes casos de violência e seu aumento de maneira assustadora no município, nas áreas industriais e, mais especificamente, no Distrito Industrial Juventino Dias, ou como é mais conhecida a região, a Cidade Industrial de Contagem foi o tema dominante da reunião da diretoria executiva do CIEMG, na segunda-feira, 20 de fevereiro.

O problema é gravíssimo e a situação está totalmente fora de controle, relatou o diretor Cássio Cássio Braga dos Santos

e precisamos de encaminhamento e de propostas para solução urgente dessas questões, relatou o diretor, ao citar, além da degradação da área, também as invasões de áreas públicas.

Para o empresário, também é patente a ausência das forças de segurança, responsabilidade maior do estado, ele reconheceu, “especialmente em áreas degradadas e abandonadas e também em áreas públicas invadidas, formam-se focos onde o tráfico de drogas, assaltos e outros tipos de violência imperam”, complementou.

Para o diretor Roberto Baêta,

essas são questões urgentes que precisam de definição rápida de politicas públicas para solucioná-las”. São demandas “que precisam ser cobradas com veemência do poder público, emendou o diretor.

O alinhamento de soluções está sendo conduzida junto à Prefeitura, lembrou o presidente José Agostinho da Silveira Neto sobre a para interlocução com o poder público para estimular o desenvolvimento econômico e social do município.

Tem sido boa a receptividade da atual gestão às demandas apontadas, destacou o presidente sobre as reuniões com o secretário de Desenvolvimento Econômico, René Vilela.

Precisamos aproveitar o momento com a nova administração para o encaminhamento das demandas e soluções.

E, lembrou ele que, entre outras questões debatidas, como a revisão de impostos municipais, a unificação de taxas para abertura de novos negócios, além da simplificação da excessiva burocracia, precisam ser discutidas e ter avanços significativos para que Contagem volte a ser atrativa, ressaltou.

Estratégica para o desenvolvimento do país, onde ainda é pouco desenvolvida, a eficiência energética é tema de curso desenvolvido a partir de parceria do Governo de Minas/Codemig/Fiemg/IEL que pode ser pago em até 24 meses e deve começar na última semana de maio, anunciou, na reunião, Silvana Rizzioli, diretora da AICE – Associação Internacional de Competências Empresariais.

Segundo informou Rizzioli, essa parceria também vai conceder 15 bolsas para o curso, que é certificado pela Universidade Federal de Santa Catarina e será realizado na sede da AICE, no Vila da Serra, em Nova Lima. Mais informações sobre o curso de especialização em eficiência energética e inovação em mobilidade em www.icemg.com.br ou (31) 3286-9797.

SEM COMENTÁRIOS