Abandono e desmatamento

0
36

Durante a 2ª Reunião Ordinária da 1ª Sessão Legislativa de 2017, realizada nesta terça-feira (14/02), no Plenário da Câmara Municipal de Contagem, o vereador Daniel do Irineu (PP) denunciou a situação de abandono e degradação do Parque Fernão Dias e convocou os vereadores a se unirem em defesa da recuperação da sua estrutura e da área ambiental gravemente degradada.

Ele fez uma rápida apresentação de fotos mostrando a situação em que se encontra o parque, inclusive com imagens de satélite em que é comprovado o desmatamento da mata nativa do parque. As informações foram passadas pelo parlamentar à medida que mostrava fotos recentes dos equipamentos e área verde do Fernão Dias.

Daniel informou que ele e o Secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Kaká Menezes, fizeram visita técnica no local neste início de ano para avaliar a situação do Parque, que foi interditado em 2014 devido às condições de degradação e insegurança em que se encontrava, privando a comunidade de uma ampla área verde e espaço de lazer. Durante a visita eles puderam constatar a situação de total abandono, com brinquedos quebrados e quadras poliesportivas mal conservadas. Viram também que as duchas não existem mais, que a antiga represa foi destruída e que o mirante, um dos principais atrativos do parque, está depredado.

Uma das únicas coisas boas que está acontecendo hoje no parque é um trabalho totalmente autônomo que visa inserir aves de rapina como corujas e gaviões, no meio ambiente. Depois de readaptadas, estas aves são levadas para seu habitat natural. A pista de bicicross ainda está sendo utilizada, porque é administrada de forma independente, informou o vereador.

O parlamentar chamou atenção dos colegas do Legislativo para a degradação ambiental que está ocorrendo no parque, de onde uma enorme quantidade de madeira foi retirada, e pediu apoio para apurar os responsáveis pelo ato. Ele mostrou também imagens de satélites que identificam os focos de um enorme desmatamento da mata nativa a partir de 2009.

Deve ter saído caminhões e caminhões de árvores nativas desta região, bem debaixo do nosso nariz, lamentou.

O Fernão Dias é uma das maiores áreas verdes em região urbana da Grande Belo Horizonte.
Daniel convocou os vereadores presentes a se unirem em busca da recuperação do parque, hoje consumido pela ação do tempo, falta de manutenção e vandalismo. “Precisamos lutar para que o Fernão Dias seja revitalizado e volte a funcionar e, o mais importante, para que o reflorestamento seja feito e, assim, possamos ter de volta essa memória natural histórica da nossa cidade”, disse.

História

Localizado na divisa entre os municípios de Contagem e Betim, o parque Fernão Dias foi inaugurado em 1980, no Dia do Trabalhador, durante o governo de Francelino Pereira. A área de 1,3 milhão de metros quadrados foi doada ao Estado de Minas Gerais pela Agropecuária Laluar S.A em 1979 e, entre o período de 2000 e 2005, foi cedida a Contagem, ficando sob sua gestão. Vendo que não tinha capacidade de geri-lo, o município o devolveu para o Estado em 2005. No final de 2009, a administração do Fernão Dias foi cedida à ONG Instituto de Valorização da Vida, que apresentou uma proposta de construção de um centro paraolímpico no parque. Em meados de 2010, o convênio de cessão foi rompido e no governo passado o Estado também viu que não dava conta e mandou para Contagem mais uma vez a gestão deste parque.
Quando foi inaugurado, o Fernão Dias tinha 23 quadras poliesportivas; 2 campos de futebol, 6 duchas que refrescavam os visitantes em dias de calor; playground; pista de bicicross; minicidade; velódromo, que é o único do Estado; mirante; trilhas; uma lagoa; e nascentes. Possuía 60% de mata nativa e uma fauna que contava com raposas, micos-estrelas, tatus, coelhos e vários tipos de pássaros. Lamentavelmente, todas essas qualidades não foram suficientes para manter o parque preservado.

SEM COMENTÁRIOS