Exposições de novembro

0
36

ENTRE é o título que recebe a mostra de Gilson Rodrigues, que passeia entre a representação da paisagem e de objetos, integrados na afirmação de uma pintura absoluta, vigorosa e autônoma, marca de um artista talentoso que vem se destacando na nova geração.

foto-02Em seu depoimento está a “chave” para a compreensão e o deleite com suas imagens:  “ENTRE, pensei nesse título porque fico pensando que minha pintura fica Entre paisagem e natureza morta…Mas que na verdade, pode também não ser nenhuma das duas coisas… que é o que eu mais acredito.”

Gilson Rodrigues, artista de Contagem, atualmente vive e trabalha em Belo Horizonte/MG. Bacharel em Artes Visuais pela UFMG e licenciado pela UEMG. O artista possui em seu currículo exposições individuais e coletivas, entre as quais se destacam: “Quase Paisagem”, na Fundação Cultura Badesc/SC em 2016, “NOVÍSSIMOS” na galeria Ibeu/RJ em 2016, “Jardins Suspensos”, no BDMG Cultural/MG em 2016, “Paisagem”, na Galeria de arte da Copasa/MG em 2015, Orgânico/Artificial no SESI Mariana/MG em 2015, “Da Pampulha para a humanidade”, na Casa do Baile/MG em 2015, “ÀOBRA – Residência Artística” no Centro Cultural UFMG/MG em 2015 entre outras. Em 2015 foi premiado na 26ª Mostra de arte da juventude no SESC de Ribeirão Preto/SP.

 

O artista foi selecionado no Edital Artes Visuais da Fundac 2016.

Serviço:

Abertura: 7 de novembro, segunda-feira, 19h30

Exposição: de 8 de novembro a 2 de dezembro de 2016

Galeria do Centro Cultural de Contagem (casa amarela)

Rua Dr. Cassiano, 130, Centro

Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h

Informações: (31) 3352-5347 / projetotudoaver@gmail.com

Contato do Artista: (31) 98837-0897 / gilsonrodrigs@gmail.com

Homepage: flickr.com/gilsonrodrigs

 

TRAGÉDIA DE MARIANA – PINTURAS DE LEIR

GALERIA DA PREFEITURA

4 A 30 DE NOVEMBRO DE 2016

 

Esta série de pinturas de Leir Barbosa é composta por imagens baseadas em cenas reais, tanto nos registros fotográficos e desenhos feitos in loco pela artista, quanto pelas fotos e

vídeos veiculados maciçamente na TV, jornais e internet, durante e após o acontecimento.

Registradas em cores densas e pinceladas rápidas, as pinturas remetem à velocidade das informações, à repercussão do “evento” nas redes sociais e imprensa e à comoção pública gerada pela tragédia.

Leir afirma que “o desejo de criar essa série tornou-se necessidade de externar um grito de revolta contra o descaso com que as grandes oligarquias tratam as questões ambientais e sociais”… e também, que “a arte se torna um forte instrumento de divulgação do ideal comum de que a natureza e todos os seres vivos precisam de mais respeito e cuidado”. Do ponto de vista estético e conceitual, a mostra apresenta imagens contundentes, expressivas e dramáticas, uma pintura densa e composições que trazem soluções primitivas, que nos comovem e tornam íntimos ao acontecimento, ao mesmo tempo que ilustram a sofisticação habilidade e versatilidade da artista.

 

Graduada em Artes Plásticas e Educação Artística (Escola Guignard / UEMG). Trabalhou como

arte educadora na Rede Municipa de Contagem até 2012. É uma artista versátil que realiza trabalhos em desenho, pintura e escultura. Nascida em Mutum/MG, reside e trabalha em seu ateliê no Bairro São Gonçalo, em Contagem.

 

A artista foi selecionada no Edital Artes Visuais da Fundac 2016.

 

Serviço:

Exposição:

de 4 a 30 de novembro de 2016

Galeria da Prefeitura de Contagem

Pça Pres. Tancredo Neves, 200, Camilo Alves

Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h

Informações:

(31) 3352-5347

projetotudoaver@gmail.com

Contato da artista:

(31) 3356-5748 / 98743-2913 / leirbarbosamonteiro@yahoo.com.br

SEM COMENTÁRIOS