Entrevista exclusiva

0
116

Empresário, 42 anos, casado, pai de três filhos, o candidato a prefeito de Contagem, Alex de Freitas (PSDB), administrou duas regionais e foi Secretário-Adjunto de Governo e Secretário de Desenvolvimento Econômico de Contagem. Entre suas realizações, se destacam a reorganização da Feira do Eldorado, a reforma da Praça da Glória, e a criação do Banco de Empregos.
Confira a entrevista exclusiva com o candidato, a pouco menos de dez dias da eleição que definirá o próximo prefeito de Contagem.

Jornal Contagem – A isenção do IPTU voltou ao centro do debate. Como você vê a questão do IPTU?
Alex de Freitas – A isenção do IPTU residencial é uma conquista histórica da população de Contagem, garantida por força da lei, que é o limite da atuação de qualquer prefeito. O IPTU vai continuar de graça. Por desespero, meu adversário na reta final das eleições, em vez de melhorar seu discurso e as suas propostas, passou a distorcer minhas propostas e a ameaçar meus apoiadores mais próximos, quando não, inventar mentiras sobre a minha vida pessoal. Em Contagem é sempre assim: candidato que está perdendo acusa que o primeiro lugar vai voltar com o IPTU, fechar a Funec, entre outras bobagens.

aaE o que você pensa sobre a Funec?
Da mesma forma, a Funec é uma instituição que faz parte da identidade de Contagem e cumpre uma função estratégica para a cidade. Eleito, o que queremos é melhorar e ampliar os seus cursos profissionalizantes, readequando-os à demanda econômica da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

O transporte coletivo foi um dos carros chefes da campanha?
Verdade. A qualidade do transporte público de passageiros é um tema central do cotidiano da cidade, que vem sendo negligenciado nos últimos anos. Diariamente, mais de 220 mil pessoas utilizam ônibus para se locomover, seja para estudar, trabalhar, ou outras atividades. Nos estudos que fizemos no Instituto Teotônio Vilela (ITV), identificamos que o contrato de exploração do transporte público de passageiros da cidade venceria esse ano. Percorremos a cidade debatendo com a população as relações históricas e, muitas vezes suspeitas, entre as empresas de ônibus e as gestões municipais. Tem de tudo: de direcionamento de licitação à financiamento de campanha. Eleito, uma das nossas primeiras ações será promover uma nova licitação para a exploração do transporte público de passageiros em Contagem. Outro ponto fundamental é a modernização da frota e um estudo detalhado para levantar as principais áreas que necessitam de mais presença do transporte público.

Como se deram as alianças para o segundo turno das eleições?
Nossa primeira grande aliança foi com os moradores de Contagem, que manifestaram nas urnas um forte desejo de mudança. Assim, priorizamos a conversa com candidatos que representaram verdadeira mudança em Contagem: Rodinei Ferreira e Kaká Menezes, que aaasão novas lideranças da cidade, com novas idéias e uma nova forma de fazer política. Ademais, reconhecemos e respeitamos a contribuição de outras lideranças para Contagem, todas com seu legado de realizações. Entretanto, não vamos ‘fatiar’ a prefeitura em nome de uma vitória a qualquer custo.

Parece que Ademir Lucas tentou um acordo com você, mas não teve sucesso?
Ademir Lucas já contribuiu para a história de Contagem, mas hoje representa a velha política que a população quer derrotar nas urnas, mais uma vez, no próximo dia 30. Aliás, essa é a sexta derrota dele: quatro pra prefeito e duas para deputado estadual. Pois bem, no início do segundo turno fui encontrá-lo em sua casa, esperançoso de que o Ademir Lucas estava sensibilizado com a necessidade de mudança que a cidade precisa. Eu estava acompanhado do presidente estadual do meu partido, o deputado federal Domingos Sávio. Achei que conversaríamos sobre os desafios da gestão pública, tendo em vista a atual crise econômica, entre outros temas republicanos. Chegando lá, Ademir falou de tudo, menos de projetos para a cidade. Fez uma proposta indecorosa, que tenho vergonha de publicar. Diante disso, o nosso conselho político, que é formado por lideranças dos 10 partidos da nossa coligação, considerou mais coerente declinar o apoio. Respeitosamente, enviei três representantes até sua casa para dar-lhe a mensagem, mas ele se sentiu ofendido. A partir daí, começou a me fazer muitos ataques pessoais publicamente e a espalhar mentiras sobre mim e minha família. Acho profundamente lamentável a atitude dele. A população de Contagem merece mais respeito e um discurso mais elevado sobre os problemas e soluções para construir uma cidade melhor.

SEM COMENTÁRIOS