Experiência e juventude

0
176

A partir desta edição, o Jornal Contagem inicia uma série de reportagens com os postulantes à Prefeitura de Contagem nas eleições de 2016. Em entrevista, os candidatos ao cargo destacarão por que decidiram concorrer a prefeito, suas experiências políticas e seus planos de governo para Contagem. Nossa primeira entrevista é com o ex-prefeito Ademir Lucas (PR). 

JC1097-0504

Aos poucos as chapas que deverão se enfrentar nas urnas de Contagem na disputa pela chefia do Executivo municipal nas eleições de outubro próximo vão se definindo e o cenário político começa a ficar mais claro. A mais recente notícia vem do ex-prefeito Ademir Lucas, pré-candidato a prefeito, que durante entrevista concedida ao Jornal Contagem, confirmou que o engenheiro Gil Diniz Neto é o pré-candidato a vice em sua chapa, numa coligação entre PR, Democratas e PTN. “É a aliança da experiência com a juventude, para construir uma Contagem melhor”, destacou.
Experiente na política, Ademir Lucas iniciou sua trajetória política em 1978, quando foi eleito depu- tado estadual. Foi reeleito em 1982 e 1986, voltando a Assembleia em 2006. Foi deputado federal por dois mandatos e pre- feito de Contagem em 1988 e 2001.
Já o jovem pré-candidato à vice é membro da tradicional família Diniz e traz a política na genética: é neto do ex-prefeito Gil Diniz Júnior.
E é o legado deixado pelo avô que o jovem pré-candidato a vice prefeito, Gil Diniz Neto, pretende honrar. “Meu avó deixou uma história bacana na cidade. Pretendo seguir seu exemplo e fazer o melhor pela nossa Contagem”, afirma.

Apelo público – Depois de um período afastado da vida pública, o ex-prefeito volta a pleitear o Executivo Municipal motivado principalmente pelo apelo de setores econômicos e sociais. “Em princípio não tinha esta intenção, mas, diante do quadro político da cidade, resolvemos atender a estes apelos e colocamos a nossa candidatura junto com Gil Diniz Neto”.
Outra motivação à sua candidatura foi a desindustrialização observada no município nos últimos 10 anos e, consequentemente, o empobrecimento do município. “Este processo de empobrecimento da nossa cidade não ocorreu apenas devido aos impactos da crise econômica nacional e mundial, mas principalmente devido à má gestão, descaso e má aplicação dos recursos públicos nas três últimas administrações, trazendo um prejuízo enorme para a cidade”, lamenta.
AdemirNeste aspecto, Ademir cita o fechamento de várias indústrias como Santa Elizabeth e Delp Engenharia, o não acolhimento da nova planta da Toshiba e a alteração das regras do zoneamento urbano. Um exemplo, segundo o candidato, foi o decreto que autorizou a mudança do zoneamento da área da antiga Lafersa que permitiu a construção de um conjunto habitacional no local. “Contagem tem várias áreas que podem ser utilizadas pela indústria da construção civil. As áreas industriais têm que ser preservadas, pois, é a indústria que nos sustenta com a geração de receita, renda e empregos. Precisamos estancar esta sangria e colocar Contagem de voltar ao seu destino histórico de cidade industrial”.

Ademir Lucas destaca que não houve nenhum progresso nos setores de Saúde, Educação, Segurança Pública, Cultura e Meio Ambiente de Contagem nos últimos 12 anos. Ele observa que a cidade possui um único hospital e cinco policlínicas (Upas) construídos na sua administração, para atender uma população que cresceu muito desde então. E, ainda, que escolas foram fechadas e terceirizadas, os índices de violência são assustadores e os números do desemprego está na casa dos 10% .
“É lamentável que Contagem tenha parado no tempo e até mesmo regredido em algumas situações. A única melhora foi nos indicadores de saneamento básico porque fizemos a competente negociação com a Copasa para renovar o contrato de concessão. Tanto é que se passaram dois governos depois do meu e continuou-se fazendo obras com recursos da Copasa. Hoje 95% da população é servida por rede de esgoto”, lembra o ex-prefeito.

Novas ideias para governar

JC1095-0305XAdemir Lucas diz que se sente preparado para voltar a comandar o Executivo municipal e que sua chapa está qualificada para realizar uma administração que Contagem quer, deseja e precisa. “Estamos com novas ideias em todos os setores. Elas serão transmitidas para a população através do nosso plano de governo”, afirma.
Entre estas ideias o candidato cita a criação de um escritório público de urbanização para pensar a cidade juntamente com os empresários e comunidade, a criação de novos polos industriais em regiões como Nova Contagem e criação de incentivos para atrair novas indústrias para o município. “É prioridade fazer uma sangria nos distritos industriais para que voltem a cumprir sua finalidade histórica”, acrescenta.
Na área da Educação a intenção é construir mais escolas, ampliar a jornada oferecendo escola em tempo integral, rediscutir sobre as escolas terceirizadas e fazer com que a Funec volte a oferecer realmente ensino técnico e profissionalizante. “Assumimos com muita determinação este desafio que é fazer Contagem novamente uma cidade melhor pra se viver. Tenho certeza que no final do mandato vamos deixar a cidade muito melhor do que encontramos. O povo de Contagem sabe que o que eu prometo, eu cumpro”.

Disputa – Com relação à campanha de seus adversários, Ademir Lucas acusa o pré-candidato Carlin Moura de “usar métodos pouco republicanos para fazer sua campanha e faltar com a verdade”. Segundo ele, o atual prefeito divulgou em um jornal uma pesquisa com dados claramente distorcidos informando que está na frente na disputa pela Prefeitura.
Ademir 01“O prefeito disse também que sou do PSDB, mas já me desliguei do partido há mais de quatro anos. Por fim divulgou que tinha cinco mil pessoas na convenção do PCdoB no Actual Hotel, mas no local só cabem duas mil. O intuito é confundir a opinião pública, mas todos sabem que estas informações não são verdadeiras. Além disso, as pesquisas não manipuladas dizem que o prefeito tem 74% de rejeição, um índice irreversível a dois meses da eleição”, destaca o pré-candidato.

Campanha – Com as empresas proibidas de fazer doações e os candidatos só podendo contar com o financiamento de pessoas físicas, obedecendo a limites de gastos, os postulantes ao Executivo terão que apostar no corpo a corpo nestas eleições. E “gastar a sola do sapato” não será problema para Ademir Lucas. Ele conta que até o momento já percorreu a pé os 20 maiores corredores da cidade, tendo sido muito bem recebido.
“E bom que seja uma campanha de mais conteúdo e de menos recursos. Não tem uma região de Contagem onde eu não possa mostrar o que fiz nos dois mandatos anteriores. Isto dá credibilidade. Tenho certeza e convicção que Contagem vai reconhecer ao final da nossa gestão que valeu a pena acreditar na aliança da experiência com a juventude”, conclui.

SEM COMENTÁRIOS