Vendas do comércio

0
73

O volume de vendas do comércio, na série sem ajuste sazonal, fechou o mês de novembro de 2015 com queda de 7,8% em relação a novembro do ano passado (taxa anualizada), a oitava queda consecutiva e o maior recuo nesta mesma base de comparação desde os -11,3% de março de 2003. Os dados foram divulgados na quarta-feira, 13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que, nesta base de comparação, a receita nominal permanece positiva em 1,3%.

JC1092-0802

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, o movimento dos consumidores nas lojas de todo o país caiu 1,3% no ano de 2015 em relação ao ano de 2014. Este foi o pior resultado do varejo nacional desde 2002, ano que houve retração de 4,9% no movimento dos consumidores nas lojas.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a retração da atividade do comércio no ano de 2015 foi provocada por três elementos: o aumento da inflação, corroendo o poder de compra da população; a queda dos níveis de confiança dos consumidores provocada não apenas pela inflação mais alta, mas também pela elevação do desemprego; o aumento dos juros dos financiamentos e crediários, encarecendo as prestações.

SEM COMENTÁRIOS