No próximo dia 20, a cozinheira Maria Marlene Paulino vai cumprir uma rotina que já dura 33 anos. Ela vai para o fogão preparar e servir almoço para centenas de pessoas. São crianças do bairro que foram convidadas com os pais para o tradicional almoço de Natal da dona Maria, que será servido na área comum do conjunto de prédios onde mora, o Conjunto Morada Nova, (Rua Pará de Minas, 350 – Bairro Santa Edwiges). “Antes, quando eu ainda morava na Vila Beatriz, servia este almoço em minha casa mesmo, já que possuía lá uma área capaz de abrigar as cerca de 300 pessoas que todo ano participam comigo desta festa”, lembra.

Cardápio – Maria Marlene pretende servir este ano arroz, peito de frango, uva passa, farofa, macarrão e feijão. “Se possível, farei também uma salada, mas o principal ítem do cardápio é o sorriso das crianças. Não tem coisa melhor, não tem dinheiro que pague tamanha felicidade”, acrescenta a cozinheira que prepara também balas, pirulitos e doces para a sobremesa.

Se conseguir eu vou distribuir alguns presentinhos para as crianças. Vai depender das doações que eu conseguir, adianta a senhora que sempre fez questão de recolher pessoalmente as doações.

JC1091-0601

Agradecimento a Nossa Senhora

“No meu coração, Nossa Senhora Aparecida existe e fica feliz com minha ação”, diz Maria Marlene ao lembrar que o primeiro almoço foi em pagamento de uma promessa à santa por curar o filho que nasceu com um cisto debaixo da língua. Com as orações o cisto sumiu e eu nem vi, mas sei que foi ela. E a cozinheira cumpriu a promessa religiosamente.
Segundo ela, depois de algum tempo o que era só promessa passou a ser “alegria constante, um costume saboroso e eu passei a ser muito conhecida. As crianças me abraçam, quando encontram comigo na rua, sorriem para mim. Muita gente sabe quem eu sou e eu sinto uma emoção inexplicável após lavar o último prato. Choro de alegria. Uma felicidade tão grande que não cabe no peito”.
Maria Marlene faz questão de fazer tudo,

não dá tempo nem de provar a comida, mas Deus é tão grande que dá tudo certo, diz

a cozinheira que no dia do almoço recebe também os filhos e netos para a confraternização. Ela teve sete filhos e adotou mais um. Em casa hoje tem uma filha e dois netinhos.
Sonho – Maria Marlene sonha em ter uma creche para cuidar das crianças e às vésperas de mais um Natal adverte os pais:

cuidem bem de suas crianças. Hoje somos nós, amanha serão elas. Façam essas crianças felizes, façam delas gente de verdade. Tem tantas crianças abandonadas, perdidas nas drogas. Se pudesse ajudaria a todas, ensinando-as a trilhar o caminho de Deus, complementa.

SEM COMENTÁRIOS