Pechinchar

0
54

O ano mal chegou ao fim e o brasileiro já está pensando em 2016. Com o cenário econômico instável e o mês de janeiro carregado de contas para pagar, a população já está economizando, e no Natal isso não será diferente. As pesquisas já apontam: 2015 terá o pior Natal dos últimos 12 anos, com recuo de 4,1% nas vendas, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio.
Diante disso, não é novidade que entre países como México, Argentina, Uruguai e Chile, o Brasil é o campeão da pechincha. Pelo menos um em cada cinco habitantes pedem desconto na hora de comprar, sinal que o consumidor está alerta para os gastos do bolso. Além das pesquisas feitas online, o brasileiro também chora descontos para economizar.

Pechinchar não é algo vergonhoso, mas sim uma coisa que deve ser feita. Muitas vezes as lojas podem baixar os preços, fazer mais ofertas, mas não o fazem simplesmente porque o cliente não pediu

conta Leonídio Filho, criador do aplicativo Dica de Preço. Inclusive foi dessa forma que o empresário teve a ideia de criar o Dica de Preço, já que o pai tinha por hábito “pechinchar”.

Atualmente, 78% das pessoas afirmam que passaram a pedir mais descontos nos últimos meses, o que é um número bem superior comparado a outros países da América Latina e também do próprio Brasil em anos anteriores. As conversas com as vizinhas e amigos sobre onde compraram tal produto mais em conta migrou para o mundo digital. Com o advento da internet, a população passou a pesquisar os melhores preços naslojas online e e-commerce, e a negociar em chats e redes sociais.

SEM COMENTÁRIOS