Danos à visão

0
63

Uma olhada em volta é suficiente para notar que o uso de aparelhos eletrônicos tornou-se uma necessidade quase vital para a maioria das pessoas. Segundo o IBGE, em seis anos houve crescimento no uso pessoal do celular de 107,2%. Já no caso da internet, o aumento foi de 143,8%. No entanto, esse hábito intensivo pode ser prejudicial à saúde, principalmente dos olhos. “Fica evidente o aumento de queixas de pacientes no consultório com problemas de visão relacionados ao uso de eletrônicos”, diz a oftalmologista Ticiana Fujii.

As estatísticas se referem aos adultos, no entanto, é cada vez mais comum que crianças apresentem sintomas, já que elas estão inseridas nesse “frenesi” digital. “Os pais devem controlar o tempo de permanência dos menores na utilização desses equipamentos”, ressalta a especialista. Por exemplo, aquele conceito antigo de que TV faz mal à vista tem sentido. “No entanto, só faz mal quando o tempo de exposição à tela for muito longo. Pequenos períodos na posição correta e com boa iluminação não farão mal à saúde ocular”, diz ela.

Ela salienta que o pior equipamento, no caso, é aquele que faz o olho ter um esforço maior que o necessário. Enquadram-se nesse quesito as telas pequenas, com baixas resoluções, que exigem foco mais preciso da visão, podem desencadear sintomas típicos como visão embaçada, sensação de cansaço visual, olho seco, dor de cabeça, pescoço e ombros.

SEM COMENTÁRIOS