A professora Diva Campos Leite, com o apoio das pedagogas Cássia Alves Matoso e Jaciara Batista Martins e das diretoras Adriani Aparecida Silva e Eneyuse Lorenza da Silva, propôs aos alunos do 2º ano do 2º ciclo, que têm entre 10 e 12 anos um novo projeto de leitura e incentivo à produção de texto: o Criando Poesia. A intenção era a de permitir que os alunos se apropriem pelo gosto da linguagem literária, através da poesia. Visando como mais um recurso a favor da escrita, por se tratar de um gênero textual bem atraente e pode ser trabalhado de forma lúdica, explorando a sonoridade dos versos. Ressaltando que toda a capacidade criativa de cada educando seja respeitada. Em resumo, o objetivo é “familiarizar o estudante com a linguagem poética para que ele sinta prazer em ler, ouvir e produzir poemas”, explica a idealizadora.

Diva Campos propôs instrumentos do dia a dia dos alunos, como o Caderno de Ouro, que já é usado para as produções textuais do educando e ações novas como um sarau de poesias e ilustração das mesmas. O desenvolvimento do projeto permitiu ainda pesquisar a biografia de um autor preferido contendo uma poesia de autoria do mesmo; a socialização do trabalho feito em casa; jogo de palavras contendo figuras de linguagem e comparação; apresentação dos tipos de poesias: Lírica, Narrativa e Dramática e a escolha do tipo e do tema: Poesia Lírica – (aquela que expressa os sentimentos) – Poesia sobre o Amor.

A avaliação dos alunos se deu de forma diária e contínua, “de forma mais natural possível, com bastante respeito ao trabalho do educando, seja na produção de uma poesia feita em sala, dentro do horário da disciplina.

Caderno de Ouro – Trata-se de um caderno decorado com E.V.A dourado, em que na primeira reunião de pais, foi falado de sua existência, no qual os pais ficaram bastante motivados, por conhecerem esse mesmo trabalho nos anos anteriores.(segundo os pais as crianças ficam motivadas à escreverem por causa desse caderno). Os educandos fazem suas produções individuais, a professora recolhe, faz a correção e faz a escolha do 1º, 2º e 3º lugar.

O aluno leva a produção para casa juntamente com o caderno de ouro, passa sua produção a limpo e ilustra. Os pais ou responsáveis assinam o caderno. Quando o educando retorna com o caderno para a escola, o texto é lido por ele. Finalizando, ele assina o caderno com a famosa “caneta de ouro”.
Nessa 3ª e última etapa, estamos fazendo o mesmo processo, só que dessa vez com poesias. Este caderno também será exibido na nossa Mostra Cultural.

Lucas Araújo é o autor do melhor poema

JC1089-0703Lucas Araújo nasceu em Belo Horizonte em 2003, com 1 ano de idade mudou-se para Curitiba com sua família. Morou lá por sete anos, veio para Contagem, com a mãe e irmãos logo depois da separação dos pais.
Lucas afirma com convicção que deve toda bagagem literária que possui ao irmão mais velho, que sempre o incentivou dando a ele o livro “Menino Maluquinho”, quando ele tinha apenas 7 anos. Depois disso ele diz que não parou mais de ler. Além desse, ele gosta muito do “Pequeno Príncipe” e de um escritor/editor americano Stan Lee, responsável pela criação das histórias do “Homem Aranha”, seu super herói preferido.

O que mais me surpreendeu ao conversar com Lucas – confesso que me emocionei – foi quando ele disse que gosta mais de livros do que dele mesmo. Fiquei sem palavras, declara Diva Campos.

Para se ter uma ideia de como é a cabeça do Lucas Araújo, basta prestar atenção ao que disse como mensagem de exemplo aos colegas: “Professora eu acho que as crianças deveriam se envolver, ter mais contato com o livro físico, tipo folhear, ler, ver gravuras e deixar um pouco de lado a leitura virtual “.

SEM COMENTÁRIOS