Ações preventivas

0
30

Com o objetivo de minimizar os efeitos provocados pelas chuvas sobre o sistema elétrico, a Companhia Energética de Minas Gerais investiu R$227 milhões na melhoria e manutenção da rede de distribuição e no atendimento aos consumidores da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Para reduzir o impacto das chuvas de verão no sistema elétrico da RMBH, a Cemig aumentou a disponibilidade de energia, construiu e reformou subestações, linhas e redes, instalou novos equipamentos automatizados e fez manutenção preventiva.

Segundo o superintendente de Relacionamento Comercial com Clientes da Distribuição, Carlos Augusto Reis de Oliveira, o intuito é reduzir o número de interrupções e restabelecer o fornecimento de energia no menor tempo possível, reduzindo os transtornos.

Obras e manutenção – Na RMBH, a Cemig aumentou a potência instalada em 105 MVA, recapacitou 40 km de linhas de distribuição e construiu 31 km de linhas novas o que permitirá atender novos consumidores e o aumento da flexibilidade operativa em situações de emergências.

Destacam-se, também, a conclusão das obras de atualização tecnológica da Subestação (SE) BH Sion que já beneficia os bairros da região Centro-Sul de Belo Horizonte.
Foram ainda inspecionados 100% das redes urbanas e podadas aproximadamente 150 mil árvores em conflito com rede urbana.

SE Calafate – Outro destaque é a nova SE Calafate que entra em operação no início de dezembro deste ano. A subestação irá ampliar a capacidade de suprimento de sistema elétrico na região Oeste de Belo Horizonte, beneficiando 15 bairros, incluindo o centro da cidade, e melhorando o fornecimento para população de 115 mil habitantes.Outras subestações novas são as SEs Nova Lima 7 e Centro 2, que estão em construção e devem operar a partir de 2016.

Nos últimos quatro anos a Cemig vem reduzindo os seus índices de duração e frequência médias de interrupção do serviço prestado. “O fornecimento de energia prestado em BH pela Cemig está com menos interrupções a cada ano e, quando as interrupções acidentais acontecem, os consumidores ficam menos tempo sem energia, afirma o superintendente de Operação e Manutenção da Distribuição, Danilo Gusmão Araújo.

SEM COMENTÁRIOS